A Paraíba o tempo todo  |

Opinião: Nilvan Ferreira o caboclinho esperto de Cajazeiras!

Foto: Reprodução / TV Correio

Nilvan saiu de Cajazeiras, na Paraíba, para pôr fogo na Capital, João Pessoa. Nesse momento ele também se mostra decidido a incendiar politicamente todo território paraibano. A pergunta que não se cala é: como vão se portar os coronéis da velha e atual política do estado? Poderá Nilvan criar cacife político no curto tempo que lhe resta até as próximas eleições e enfrentar esse duro jogo? Só o tempo dirá.

Faltando um ano e cinco meses para as eleições de 2022, as peças do tabuleiro político já começam a se mover em todo o Brasil. Na Paraíba não é diferente, o governador João Azevedo, até agora, tem feito uma administração de equilíbrio e produtiva, porém, João não deixa de ter seus concorrentes em várias regiões do estado paraibano. Em Campina Grande os Cunha Lima tentam se erguer e buscar a força política perdida no Estado. O ex-prefeito, Romero Rodrigues, Cássio e Pedro Cunha Lima, são as colunas que estão adormecidas e necessitam acordar.

O atual prefeito de Campina Grande, Bruno Cunha Lima, todavia necessita mostrar a que veio, sabemos que isso demanda tempo e ação. Os Ribeiros, que a preço de hoje, permanecem ao lado de João Azevedo, não é garantia que estarão com ele amanhã. A senadora, Daniela Ribeiro, já dá sinais de dissidência dentro do grupo e mostra um olhar em outra direção, ao Palácio da Redenção. Isso acontecendo, o Deputado Federal, Agnaldo Ribeiro, seu irmão, com certeza seguirá voo com a irmã, e a tendência será unir-se em oposição ao atual governante estadual. O governador João Azevedo, até o momento, dá amostras de uma boa administração, porém, ainda não traz força suficiente no interior, para enfrentar uma reeleição tranquila.

A novidade política dos últimos dias na Paraíba foi a ascensão do radialista Nilvan Ferreira à presidência do PTB paraibano, alçado pelas mãos do seu presidente nacional, Roberto Jefferson & Cia. Nilvan Ferreira e sua força política provada nas urnas resume-se tão somente à João Pessoa, onde conseguiu 160.000.00 (cento e sessenta mil votos), nas passadas eleições municipais. Portanto, os votos dados a Nilvan chegam tão somente até a fronteira com Bayeux. Nome conhecido em toda Paraíba, ele tem, isso por força do poder da comunicação estadual que está em suas mãos, transformar seu nome em somatório de votos em todo estado é outra história.

Nilvan Ferreira declaradamente se põe na Paraíba como linha bolsonarista, e a ela deve aferrar-se, com todas as suas forças, pedindo a Deus que Bolsonaro caia de vez nesse final de governo na graça do povo, ajudado por uma sólida e equilibrada administração, principalmente na área econômica, pois, por trás está Lula e seus asseclas, disposto a fazer de tudo para não deixar a administração bolsonarista alcançar voo próprio e expressivo. O Supremo Tribunal Federal, na pessoa de seus atuais ministros, deu um grande empurrão de presente nas costas do Lula, para que o mesmo se fortalecesse politicamente, nesse momento Lula está à espera do sopro do povo a seu favor. Não sei se virá, tudo depende de como se porte a administração bolsonarista daqui por diante. Bolsonaro, sabe muito bem disso e com certeza, deve estar se cuidando.

Não sei como a direção do Sistema Correio da Paraíba de comunicação se comportará daqui por diante com seu contratado Nilvan Ferreira, diante de sua decisão de aderir abertamente em favor da linha conservadora do presidente, Jair Bolsonaro. O atual governador do Estado e prefeito da Capital estão em lados opostos ao governo federal. O Prefeito Cícero Lucena faz oposição ao governo federal, em termos mais suaves. João Azevedo já declarou que não apoiará Jair Bolsonaro nas próximas eleições. Os meios de comunicações, em cada estado, dependem muito financeiramente das secretarias de comunicação (Secom) para sobreviverem. Não esqueçamos que existe a Secom Federal e outros meios para sobrevivência do Sistema Correio.

Na minha opinião quanto ao hoje, creio que a oposição sairá no próximo ano com Nilvan Ferreira, candidato a deputado federal. Os Ribeiros, na pessoa da Senadora, Daniela Ribeiro, sairá como candidata ao governo do estado, apoiada pelos Cunha Lima & Cia. Romero Rodrigues será o candidato ao senado. Aguinaldo Ribeiro estará satisfeito com essa chapa, tendo a irmã como cabeça e aliada aos Cunha Lima e a Nilvan. Certamente, Aguinaldo, esperará por 2026, por uma nova oportunidade ao Senado, idade jovem para isso, ele tem.

O governador João Azevedo trabalha a todo vapor para alcançar um segundo mandato e luta para não perder apoios políticos que hoje, detém, principalmente de prefeitos e deputados federais. A preço de hoje, João Azevedo, vai com Lula.

O Presidente Jair Bolsonaro deve tentar vacinar o maior número possível da população contra o vírus, para que essa força da CPI e outras oposições caiam por terra rapidamente. O ministro Paulo Guedes deve mover-se o mais rápido possível, para mostrar resultados sólidos e consistentes na área econômica, ajudando a dar nova cara ao governo diante da população. Assim sendo, Lula e a esquerda, chegarão pálidos nas próximas eleições de 2022.

Uma pergunta fica no ar: Nilvan Ferreira e oposição agregarão forças suficientes, para arrebanhar um grupo sólido de políticos e lideranças em todo estado que afronte, Lula & João Azevedo em 2022? Só o tempo se encarregará de responder a essa pergunta!

    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      5
      Compartilhe