Por pbagora.com.br

Ao contrário do que se verifica no plano nacional, em que o presidente Jair Bolsonaro ainda não disse a que veio, na Paraíba, a gestão do governador João Azevedo apresenta resultados bastantes satisfatórios nos seus primeiros seis meses. Se bem que, pelo menos até por volta de março, arrastava-se a passos lentos.

Embora ainda esteja no período normal em que qualquer gestão arruma a casa, ou busca imprimir seu próprio estilo, o que até agora foi feito pelo governador João Azevedo sinaliza para um saldo positivo também para o segundo semestre.
Parêntese: o tão esperado e apregoado (pelas oposições) rompimento político entre o governador João e seu antecessor Ricardo Coutinho não aconteceu. Portanto, o tal projeto de gestão e de política, segue firme e tranquilo.

Neste primeiro semestre, o governo começou com significativos investimentos na área da Educação, a começar pelo lançamento do concurso público destinado a preencher mil vagas, inclusive para professor de Artes, coisa que não se via há bastante tempo, se é que já houvera alguma vez. Além disso, o anúncio de instalação de 53 Escolas Cidadãs Integrais; anúncio de ampliação do “Se Liga no Enem”; anúncio da primeira etapa do “Gira Mundo Professores”; entrega do Cetro de Formação Educacional de Coremas; entrega da Escola Técnica Cidadã Integral Dom Marcelo Pinto Carvalheira.

Na área de Segurança, o governo do Estado anunciou o Plano de Cargos e Carreira e Remuneração (PCCR) dos agentes penitenciários, atendendo a uma antiga aspiração da categoria; proveu o Curso de Formação de Patrulha Maria da Penha; fez a promoção de 191 policiais civis; fez entrega de novos armamentos à Polícia, como fuzis e pistolas, entre outras ações.

Outras realizações relevantes em diversos setores, que foram levadas a efeito pela gestão do governador João Azevedo: o Projeto Dom Helder Câmara que tirou 2,7 mil famílias da linha de pobreza, no Semiárido. Este, sem dúvida, uma das maiores realizações do governo; também foi anunciada a construção de 56 ginásios esportivos na primeira etapa do Programa Bom de Bola, em várias regiões do Estado.
O governo também possibilitou a assinatura de novos contratos do Empreender Paraíba, como também fez a entrega de créditos a comerciantes de Campina Grande, dentro do mesmo programa.

Neste semestre, o governador João Azevedo também assinou o protocolo de intenções para a construção de um estaleiro no município litorâneo de Lucena; assinou termo de compromisso para a instalação, na Paraíba, do Centro de Distribuição da Colgate no município de Alhandra; e também oferece incentivo para ampliação do Centro de Distribuição do Magazine Luiza.

Também foi feita, pelo Governo do Estado, a entrega da adutora de Carnaúbas, que faz parte do projeto de integração do Rio São Francisco; entrega do sistema de abastecimento d’água do Distrito de Santa Luzia, em Araçagi; entrega do sistema de dessalinização de Juazeirinho; a entrega do Centro Intermunicipal de Atendimento às Mulheres do Cariri.

Ainda neste semestre foram realizadas plenárias do Orçamento Democrático, em municípios paraibanos, sendo a maior delas em João Pessoa.
Outra importante ação do Governo foi a assinatura de empréstimo com o Banco Mundial.

Vacilo

A deputada estadual pelo PSB, Cida Ramos, cujo histórico de compromissos com os movimentos sociais e setores progressistas dispensa comentários, deu um vacilo: ao participar da greve geral, na semana passada, ela usou o carro oficial que a Assembleia Legislativa põe a sua disposição.
Por todas as razões, melhor seria se ela tivesse usado o seu carro particular.
Agora, ruim mesmo, teria sido se ela não tivesse comparecido às ruas para participar diretamente do movimento paredista.
Ai, sim, seria ruim demais…

Serraria pede socorro

A minha querida Serraria pede socorro ao governador João Azevedo. Enquanto a sua população padece de constantes racionamentos de água, milhares de litros são diariamente desperdiçados na abandonada barragem da Cagepa.
O município construiu uma grande barragem, da qual a Cagepa faz uso da distribuição de água e cobra caro dos usuários. Por outro lado, a empresa abandonou a sua própria barragem, que originalmente abastecia Serraria. E toda a água que escoa para esta barragem é desperdiçada por uma tubulação.

 

Wellington Farias
PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Atuação da estadual amplia espaços e reforça representatividade do SD na PB

Desde 2019 o diretório estadual do Solidariedade/PB trabalha para eleger aproximadamente 18 prefeitos nas eleições municipais de novembro de 2020. Essa é uma estimativa ambiciosa, já que significa pouco mais…

Siqueira atiça fogueira do PT e PSB: “Não ter a companhia do PT é muito bom”

O apoio da Executiva Nacional do PT ao nome do ex-governador Ricardo Coutinho (PSB) na disputa pela PMJP vem causando um verdadeiro alvoroço na política da Capital paraibana desde que…