Por Wellington Farias

O próximo ano será de eleições. Eleições extremamente importantes, porque o eleitor vai decidir se quer continuar com esta situação vexatória que o Brasil vive, ou se quer mudança. E que seja respeitada a vontade soberana dos brasileiros!

Na hora fazer suas escolhas, o eleitor precisará estar muito atento, para não ser enganado; tem que prestar muita atenção, por exemplo, a umas figuras (e como tem, por ai..) que ajudaram o País chegar a este caos; que apoiaram o projeto político-eleitoral de Jair Bolsonaro, excludente e nocivo ao país; e que, hoje, estão se apresentando como “arrependidos” do que fizeram no passado. Novos bons moços da política…

São as figuras mais nocivas à vida pública brasileira; não merecem a mínima confiança. Porque não se sabe, verdadeiramente, de que lado estão; viram a casaca com muita facilidade e sem argumentos convincentes.

Eles têm o enganador mimetismo do camaleão. Este animal, em nome da sua sobrevivência, tem a capacidade de mudar de cor de acordo com o ambiente em que se encontra, para não ser devorados pelos predadores. Os “arrependidos”, são exatamente assim: fingem mudar de opinião e postura para sobreviver politicamente.

Apenas fingem, mas continuam pensando do mesmo jeito.

Desconfie
O eleitor tem que estar muito atento e desconfiado das artimanhas desse tipo de político. O que tem de bolsonarista virando casaca não está escrito… Seja pela conveniência de se dar bem nas próximas eleições, ou porque não tiveram seus “sonhos” realizados no atual governo.

É preciso, portanto, que o eleitor entenda: aqueles que apoiaram, trabalharam e votaram em no “mito” Jair Bolsonaro, são pessoas que pensam e apoiam a extrema-direita; que combatem o estado democrático de direito; são a favor da tortura, defendem uma guerra civil para matar milhares e, também, querem um estado totalitário, com o fechamento das instituições que compõem os pilares da democracia.

Sim, eles querem tudo isso; pensam desse jeitinho; intimamente desejam um Brasil sob a tutela de um ditador. Afinal, quando decidiram apoiar e votar em Jair Bolsonaro, já sabiam quem era o tal capitão, que foi reformado depois de responder a processo na Justiça Militar. Um ilustre desconhecido do baixo clero na Câmara Federal durante quase três décadas e que chegou à Presidência com o apoio desse povo.

Quando essa gente resolveu apoiar Bolsonaro, este já tinha declarado aos quatro cantos que defendia a tortura; que fecharia o Congresso e o Supremo se fosse eleito presidente do Brasil; que era a favor do pau-de-arara como instrumento de tortura; que o Brasil precisaria ter uma guerra civil para matar pelo menos uns trinta mil. Jair bolsonaro também já tinha dito, ao vivo e a cores, em rede nacional de TV, que não estupraria a deputada Maria do Rosário (PT) porque ela não merecia, como se sofrer um estupro da parte dele fosse um prêmio por merecimento.

Essa tropa de “arrependidos” é infinitamente pior do que os bolsonaristas assumidos, que põem a cara à tapa, que defende abertamente o que pensa.

Porque estes bolsoonaristas permitem que saibamos de que lado eles realmente estão.

Já os espertos “arrependidos”…

Por Wellington Farias

Notícias relacionadas

Levantamento do PB Agora contabiliza 10 nomes cotados para disputar única vaga da Paraíba no Senado em 2022

Um levantamento feito pela reportagem do PB Agora contabilizou ao menos dez nomes cotados para ingressar na disputa pela única vaga da Paraíba no Senado Federal nas eleições de 2022.…