A Paraíba o tempo todo  |

Opinião: como Pinóquio, Wallber Virgolino mente e terá que fazer uma rinoplastia em breve, pois seu nariz cresce diariamente

“Uma mentira dita mil vezes torna-se verdade”. Essa célebre frase de Joseph Goebbels, ministro da propaganda na Alemanha Nazista, permite refletir acerca do papel das “fakes News” na sociedade. Estas acabam por exercer controle sobre o indivíduo e, por fim, nas decisões importantes, por exemplo; as eleições.

E seguindo essa receita vil e antidemocrática, o deputado estadual Wallber Virgolino (Patriota), cujo seu histórico está em acordo com a mais pura truculência contra seus pares da Assembleia Legislativa da Paraíba, atacando, inclusive, a imprensa na modalidade de ameaças veladas, tenta realizar seu capenga “Show de Trumam”.

Mas ele, que gosta de ostentar armas de fogo nas suas redes sociais, em profundo estado mental questionável, luta com um exército de zumbis numa guerra contra as verdades. O último alvo do “cangaceiro” foi tentar atingir o prefeito de João Pessoa, Cícero Lucena (PP), argumentando que foi o gestor responsável por uma suposta exoneração de 3 mil cargos comissionados e prestadores de serviço, número absolutamente majorado pelo parlamentar.

O fato grotesco, e quase cômico, veio do próprio Virgolino, que se compara com Lampião, embora esteja ele anos-luz distante da coragem do velho cangaceiro em termos de bravura e sabedoria. Diz o deputado que foi Cícero Lucena o responsável pelas supostas exonerações. Claro! Dizer é fácil, provar se torna difícil.

Virgolino é Judas atual?

Como Judas Iscariotes entregou Jesus ao governador romano Pôncio Pilatos e a Herodes, Virgolino busca confundir a mente da população, ao afirmar que o chefe do Executivo municipal pessoense é o vilão que exonera auxiliares em plena pandemia, e pior, próximo aos festejos do final de ano.

Nem Goebbels salva Virgolino
Mas o fato real não é esse: Goebbels já morto não poderá “salvar” o deputado. O fato, em franca certeza e legitimidade, pauta-se do modelo perverso de Wallber Virgolino em “fazer política”. Ele atropela a ética e envergonha sua legítima profissão enquanto delegado de polícia licenciado.

Foi ele, “chará” do cangaceiro ilustre, o autor da denúncia, que cobrou no dia 4 de junho deste ano, no Tribunal de Contas da Paraíba (TCE-PB), a demissão dos servidores, conforme comprovam os documentos abaixo. Além disso, o parlamentar inflacionou os números de servidores para aumentar os ataques ao prefeito.

Em tempo: a gestão municipal foi obrigada a afastar alguns servidores como base em um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) assinado pelo ex-prefeito, Luciano Cartaxo (PV), prevendo a redução de prestadores de serviço de maneira gradativa, ano a ano.

E o resumo da ópera-bufa de Virgolino? foi desmascarado, mais uma vez, algo que Papai Geppetto disse a Pinóquio. “Não minta, pois seu nariz, a cada mentira, irá crescer!”

Wallber Virgolino precisa ter mais cuidado nos seus contos, do contrário, terá que fazer, em pouco tempo, uma rinoplastia de redução.


    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      1
      Compartilhe