Por pbagora.com.br

Quando alguém se torna conhecido por um apetite voraz, costuma-se classificá-lo de várias maneiras, e, entre elas, de glutão, lambe-pratos, comilão e demais alcunhas que seu distúrbio alimentar psicopatológico sugere. E aqui faço uma relação metafórica entre Pantagruel, filho do gigante Gargântua, e o deputado estadual Walber Virgolino (Patriotas)

Um grande boa-vida, alegre e glutão, Pantagruel- da obra do escritor e padre francês François Rabelais – cuja publicação veio no ano de 1532 – destaca-se desde a infância por sua força descomunal, superada apenas por seu apetite. Seu nome significa “tudo alterado”. E é assim que posso classificar o parlamentar por seu comportamento, no mínimo, pouco diplomático, inclusive com seus próprios colegas da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB).

Não raro, costuma se vangloriar da condição de delegado da Polícia Civil, para informar que não troca tapas com ninguém e, sim, balas, numa clara postura ameaçadora. Persegue ele a imprensa, inclusive chegou a formatar nos seus devaneios uma CPI contra a categoria, o que foi amplamente rechaçada por seus pares, dentre outras atitudes esdrúxulas e pouco civilizadas, como postar fotos nas redes sociais fazendo a pose da “arminha”; similar ao presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido), que diz ser fã de carteirinha e amigo do “mito do leite moça”.

Deputado eleito com o maior número de votos, 30.733, ficou na quarta colocação na disputa à prefeitura de João Pessoa, ainda “surfando” na onda Bolsonaro, que por sinal apresenta queda acentuada no seu índice de popularidade, principalmente por desdenhar da pandemia causada pelo novo coronavírus e a tragédia que acontece no estado do Amazonas, com pacientes morrendo por falta de tubos oxigênio nas unidades hospitalares.

E nesse contexto o glutão Virgolino, que mostra orgulho por ter sobrenome similar a um atroz cangaceiro, busca, como Pantagruel e sua gula – no caso específico do parlamentar – o poder, e não a comida ou o bem público do povo paraibano, evidência na ALPB.

De uma só vez Wallber Virgolino concorre a dois cargos. Ele disputa a 2ª vice-presidência com o deputado tucano Tovar Correia Lima, no qual existe um acordo implícito de que tal cadeira deva ficar com a bancada de oposição, no caso o PSDB, uma vez que João Henrique (falecido no dia 12 de janeiro) era do partido.

O Patriota também disputa junto com a deputada Pollyanna Dutra (PSB) e o deputado João Gonçalves (Podemos) o cargo de 1º Secretário da Mesa. Nesta postulação Gonçalves, da base aliada do governador João Azevêdo (Cidadania), tem a preferência dos seus pares.

Agora resta aguardar e ver se Virgolino ficará com um bom prato ou restará para ele, apenas, algumas migalhas de pão, pois de todos que disputam os respectivos cargos, Virgolino apresenta maior rejeição graças a seu comportamento pouco amistoso na Casa de Epitácio Pessoa.

Eliabe Castor

PB Agora

Notícias relacionadas

Viúva de Zé Maranhão reforça afeto com senador Veneziano e família

Por meio das redes sociais do ex-governador e ex-senador José Maranhão, vítima dos efeitos da Covid-19, sua esposa a desembargadora Fátima Bezerra Maranhão, postou um artigo, onde detalha os sentimentos…

Cícero diz que não recebeu planejamento ou identificação de áreas alagadas de JP

Durante entrevista à Rádio Arapuan FM, o prefeito de João Pessoa, Cícero Lucena (Progressistas) detalhou a força-tarefa que está sendo realizada por secretarias para dirimir os efeitos das fortes chuvas…