Não se iluda: apesar de tudo o que já aconteceu, com a Operação Calvário nos seus calcanhares, o ex-governador Ricardo Coutinho (PSB) continua um nome eleitoralmente muito forte, sobretudo em João Pessoa.

À coluna chegam informações de que, nas pesquisas internas que partidos têm mandado fazer sobre as eleições para prefeito da Capital, Ricardo Coutinho pontua muito bem.

Não sabemos se essas pesquisas de fato existem. Mas não é preciso que elas atestem nada. É notório que as gestões de RC – tanto na Prefeitura, como no Governo do Estado – são muito bem avaliadas pelo povo.

Quando Ricardo deixou o Governo da Paraiba era um nome relativamente grande no cenário político nacional; era voz ouvida pelos setores mais expressivos do Pais; a chamada grande imprensa brasileira e os fóruns de grandea debates passaram a lhe convocar para falar sobre o Brasil; para discutir os grandes problemas do País.

Lembrem que, até o início dos bombardeios da Calvário, o nome do ex-governador da Paraíba chegou a ser ventilado para disputar a vice-Presidência da República, ou até a Presidência.

Mudanças

O portfólio das gestões de Ricardo é poderoso. Até os seus adversários politicos reconhecem (na surdina, não em público).

Ninguém duvida de que, quando prefeito de João Pessoa, Ricardo Coutinho mudou radicalmente o perfil da cidade. Além, e claro, de haver saneado as finanças do município e passado para o seu sucessor numa situação privimegiada.

No Estado, não foi diferente. Até hoje a Paraíba usufrui de uma situação de estabilidade herdada da gestão anterior, e muito bem administrada e mantida agora por João Azevedo.

Nos últimos anos e durante a atual gestão de João Azevedo, que está conduzindo muito bem o Estado em meio a esta maldita pandemia, a Paraíba não tem gemido nos apertos das crises que levou a maioria dos outros Estados à loucura.

Ne cachola
Evidentemente que após duas gestões muito bem sucedidas e de grande relevância, o nome de Ricardo Coutinho continue nítido na memoria dos paraibanos, especialmente nos de João Pessoa.

Não vimos pesquisas internas sobre eleições de João Pessoa; apenas ouvimos falar. Mas, se elas existem e porventura indicam que ele pontua bem, não vai significar novidade nem pra nós nem pra ninguém.

Quem porventura estiver achando que Ricardo Coutinho não terá grande influência no processo sucessório de Joao Pessoa é bom ir refazendo os cálculos.

Quem viver, verá!

 

Wellington Farias

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Romero deixa para agosto decisão sobre escolha do sucessor em CG

Os pré-candidatos da base aliada do prefeito Romero Rodrigues (PSD) terão que aguardar mais alguns dias para saber quem será o escolhido para disputar a sucessão municipal em Campina Grande.…

Vídeo: Berg tenta entregar carta renúncia da prefeitura, mas Câmara de Bayeux não aceita; Leia

O prefeito afastado do município de Bayeux, Berg Lima, surpreendeu a todos e tentou entregar uma carta renúncia, na tarde desta segunda-feira (13), na Câmara Municipal da cidade, mas o…