Por pbagora.com.br

Uma operação batizada de “Liberdade” e que age conjuntamente entre a Polícia Federal, a Polícia Rodoviária Federal, Polícia Militar e Polícia Civil da Paraíba, teve início na madrugada de hoje e visa dar cumprimento a 38 mandados de prisão no Sertão da Paraíba.

Segundo a Rádio Correio Sat quatro flagrantes já foram efetuados na cidade de Patos, dois foram relatados na reportagem: um no bairro São Sebastião onde um homem estava com drogas e foi preso e outro na área de prostituição da cidade, onde uma mulher foi flagrada com drogas nas partes íntimas.

A Operação Liberdade tem o objetivo de combater o tráfico de drogas, assaltos e outros crimes no Sertão paraibano e visa combater vários crimes como: tráfico de drogas, formação de quadrilha e homicídios.

Já foram aprendidos crack, armas e até o momento oito pessoas foram detidas. A polícía pretende divulgar um balanço oficial da operação Liberdade, em entrevista coletiva às 11 da manhã.

O secretário Gustavo Ferraz Gominho, que acompanha os trabalhos, informou que o objetivo da operação é combater o tráfico de drogas na região polarizada por Patos. “Isso é resultado de um trabalho prévio de investigação sobre a venda de drogas na região e que desencadeou a operação no dia de hoje”, disse Gominho, adiantando que operações do mesmo nível irão ocorrer em outros locais do Estado, principalmente nos chamados grandes centros.

Polícia apreende armas, drogas e efetua prisões

Apreensão de drogas, armas, medicamentos controlados, uma moto roubada e ainda várias prisões. Este foi o resultado da Operação ‘Liberdade’, desencadeada na manhã desta terça-feira (3) em vários bairros da cidade de Patos, no Sertão paraibano. O secretário Gustavo Gominho, de Segurança e Defesa Social e o comandante geral da Polícia Militar, coronel Wilde Monteiro acompanharam o trabalho policial iniciado às 5 horas. Os policiais estavam com 38 mandados de busca e apreensão assinados pelo juiz Ramonilson Alves Gomes, da 5ª Vara Criminal de Patos.

Divididos em várias equipes, os policiais civis e militares saíram do Centro de Treinamento Maria Mariçoba, na rua Horácio Nóbrega, no bairro de Belo Horizonte com destino a vários pontos previamente levantados pelo Serviço de Inteligência das polícias Civil e Militar.

Em tempo simultâneo, os policiais cercaram vários quarteirões entrando nas casas constantes dos mandados judiciais, onde foram apreendidas drogas e armas.

José Roberto Silva Júnior, 18 anos, morador de uma casa com a presença dos policiais jogou um pacote com crack no quintal da casa vizinha juntamente com uma arma. O revólver detonou, mas a bala não atingiu ninguém.

Os bairros São Sebastião e Vitória registraram o maior número de apreensão de drogas, armas e prisões, entre elas cocaína (cerca de meio quilo), dezenas de pedras de crack, um pacote de maconha, além de loló, produtos para fabricação de droga. Gerivaldo da Silva, 19 anos, foi flagrado com crack dentro de uma rede, onde dormia.

Além de José Roberto e Gerivaldo, também foram presos Carmélio Dionísio Santiago, 47 anos, que havia saído do presídio há cerca de 20 dias e estava com um revólver; o estofador Carlos Roberto Medeiros de Lima, 42 anos, flagrado com a cocaína em sua residência na rua Braz Meira, 55 e ainda Eliana Pereira Cândido, 30 anos, que ao presenciar os policiais tentou fugir com 26 pedras de crack escondidas na vagina. Ela confessou que estava vendendo a droga por R$ 5 cada pedra. Evaneide Mariade Sousa, 40 anos e sua companheira Maria do Socorro Rodrigues, de 23 foram flagradas com maconha. Elas alegaram que era para consumo, pois são viciadas.

Os presos foram levados para a sede da 5ª Delegacia Regional onde foram lavrados os autos de prisão em flagrante por tráfico de drogas e porte ilegal de armas.

O delegado Cristiano Jaques de Araújo, coordenador da operação informou que o trabalho teve o êxito esperado. “Fizemos um minucioso planejamento e conseguimos cumprir todos os mandados”, disse.

Cristiano informou que o objetivo maior da operação foi o combate a criminalidade, principalmente ao tráfico de droga e desvendar os vários homicídios ocorridos na região de Patos.
 

Gominho e coronel Monteiro acompanham operação realizada em Patos

O secretário da Segurança e Defesa Social, Gustavo Gominho, acompanhou in loco o trabalho dos policiais civis e militares ao lado do coronel Wilde Monteiro e ao final fez um balanço da operação ‘Liberdade’, garantindo que outras acontecerão nas demais regiões do Estado.

Gominho disse que determinou um levantamento das áreas críticas de Patos e após 25 dias o Serviço de Inteligência das duas polícias localizaram os pontos de droga, que culminou com a operação na manhã desta terça-feira (3).

O objetivo da Operação ‘Liberdade’, segundo o secretário foi combater a criminalidade com a identificação dos fornecedores de drogas em Patos e região e diminuir os crimes contra a vida e o patrimônio. Esta foi a segunda grande operação realizada no Estado. A primeira aconteceu em João Pessoa e agora Patos. Já existe planejamento para a realização em outras regiões que já estão sendo monitoradas.

A Operação ‘Liberdade’ contou com a participação de 120 policiais entre civis e militares, entre eles do Grupo de Operações Especiais – GOE, GET – Grupo Especial Tático, além do canil do 3º BPM, Choque e outras modalidades de policiamento.

O nome ‘Liberdade’ foi escolhido pela cúpula da segurança pública do Estado para mostrar que a juventude precisa de liberdade com a polícia combatendo o tráfico.

 

PB Agora com assessoria
 

Notícias relacionadas

João abre portas para Cícero ingressar no Cidadania caso Progressistas siga caminho diferente em 2022

O governador da Paraíba, João Azevêdo, abriu as portas do Cidadania para o prefeito de João Pessoa, Cícero Lucena, em caso de o seu partido, o Progressistas, decidir não apoiar…

Wilson Filho reforça falta de afinidade com novo perfil do PTB

Em entrevista à reportagem do PB Agora na tarde desta sexta-feira (14), o deputado estadual Wilson Filho (PTB) deixou claro que irá seguir os passos do pai no tocante a…