A Operação Pés de Barro, desencadeada pela Polícia Federal nas primeiras horas da manhã, além de cumprir mandado de prisão expedido pelo ministro Celso de Melo, do Supremo Tribunal Federal (STF) contra o prefeito de Uiraúna João Bosco Nonato Fernandes, cumpriu também mandados de busca e apreensão nos endereços do deputado federal paraibano Wilson Santiago (PTB).

A PF também esteve no gabinete do parlamentar em Brasília e, de acordo com o jornal A Folha de São Paulo, o STF decidiu por afastar o parlamentar do cargo.

Também foram alvos de mandado de prisão os assessores do deputado Wilson Santiago, Evani Ramalho e Israel Nunes de Lima, além motorista do motorista do prefeito de Uiraúna Severino Batista do Nascimento Neto.

Leia também:
Prefeito é preso e deputado é alvo de buscas durante operação da PF neste sábado

A Operação, teria o objetivo de desarticular organização criminosa que fazia pagamentos ilícitos e superfaturava obras no sertão da Paraíba. A investigação tem relação com desvios de dinheiro público na construção da Adutora Capivara, também no Sertão paraibano.

 

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Efraim diz que rompimento do DEM com Bolsonaro não foi discutido pelo partido

Essa semana, após as últimas declarações do presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido, sobre o coronavírus, principalmente o polêmico pronunciamento em que ele desconsidera a gravidade do avanço do…

EL PAÍS: Gestão de Bolsonaro para o coronavírus é reprovada por 64% no Brasil

O comportamento errático de Jair Bolsonaro durante a crise do coronavírus aliado ao baixo desempenho econômico do Governo fizeram o humor do eleitor brasileiro mudar radicalmente em um mês. Um…