A Paraíba o tempo todo  |

Oficial: Maranhão recebe o apoio de Cícero

na PB, tem tucano com aliado de Dilma e socialista com aliado de serra

Repercussão: oficialização do apoio de Cícero à Maranhão é destaque

Repercussão: oficialização do apoio de Cícero à campanha de Maranhão ganha destaque na mídia nacional; tucano é coordenador da campanha de Serra

O portal Terra destacou na edição desta segunda-feira (25), a adesão do presidente estadual do PSDB na Paraíba, Cícero Lucena, à campanha do líder peemedebista no Estado, José Maranhão (PMDB). A manchete diz: aliado de Serra apoia campanha de candidato a governador que apóia Dilma.

Confira a matéria na íntegra:

""

 

O senador Cícero Lucena, presidente do PSDB na Paraíba, decidiu se engajar de vez na campanha do governador e candidato à reeleição José Maranhão (PMDB). O tucano participou neste domingo (24) de uma carreata realizada pelo atual governador em João Pessoa. Esse foi o primeiro evento público em que o senador demonstra seu apoio à reeleição do peemedebista.

Cícero Lucena também é o coordenador da campanha do candidato do PSDB à presidência da República, José Serra, no Estado. Já a coligação Paraíba Unida, encabeçada por José Maranhão, apoia a candidatura de Dilma Rousseff (PT).

Além de Cícero, José Maranhão foi acompanhado durante a carreata do candidato a vice-governador pela coligação, Rodrigo Soares (PT), dos senadores eleitos Vital do Rêgo Filho e Wilson Santiago, dos deputados federais Manoel Júnior e Wilson Filho, todos do PMDB, e do deputado estadual João Gonçalves (PSDB).

O PSDB da Paraíba encontra-se rachado. Parte dos tucanos, após a desistência da candidatura de Cícero Lucena a governador, decidiu pelo apoio a José Maranhão. Já o outro bloco de tucanos, liderados pelo ex-governador Cássio Cunha Lima (PSDB), apoia a candidatura de Ricardo Coutinho (PSDB).

O vice de Ricardo Coutinho é o tucano Rômulo Gouveia, mas mesmo assim Cícero optou por não apoiar o candidato da coligação Uma Nova Paraíba. O senador é inimigo político de Coutinho, uma vez, que atribui a ele a sua prisão, durante investigações em 2005 de supostas irregularidades em licitação na prefeitura de João Pessoa.

 

 

Redação com Terra

PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe