O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, cumprimentou o presidente cubano, Raúl Castro, durante o funeral de Nelson Mandela nesta terça-feira, um gesto sem precedentes entre líderes dos dois países que permanecem em impasse diplomático por mais de meio século. Castro sorriu enquanto Obama apertou sua mão a caminho do púlpito onde discursa em homenagem a Mandela.

No discurso, no entanto, Obama criticou líderes que dizem partilhar do legado de liberdade de Madiba, mas não toleram discordâncias de seu próprio povo.

Raúl, por sua vez, ressaltou em seu discurso a proximidade entre Mandela a Revolução Cubana, que inspirou a luta do Congresso Nacional Africano (CNA) contra a apartheid e lembrou a visita de Madiba a Cuba em 1991.

Reuters

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Eduardo Carneiro defende PL que torna carne de sol de Picuí patrimônio imaterial

O deputado estadual Eduardo Carneiro (PRTB) vai recorrer da decisão da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ) da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) que considerou o projeto de Lei…

Especialista critica excesso de partidos na Paraíba: “Termina prejudicando”

O cientista político Lúcio Flávio Vasconcelos, doutor em história política pela Universidade de São Paulo (USP) e professor da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), afirmou, em entrevista a imprensa esta…