A Paraíba o tempo todo  |

O último adeus de Ronaldo

Lágrimas, emoção e dor. O funeral do ex-governador Ronaldo Cunha Lima foi
um dos maiores já ocorrido na história de Campina Grande, sendo equiparado
ao do ex-prefeito Severino Cabral, e de outros importantes políticos
paraibanos.

 

A cidade parou para prestar a última homenagem ao poeta que
mesmo sendo natural de Guarabira, adotou a Rainha da Borborema como cidade
do coração. Desde a noite do sábado, quando o corpo do poeta chegou à
Pirâmide do Parque do Povo para ser velado, que milhares de pessoas
passaram para dar o seu adeus ao ex-prefeito e prestar solidariedade aos
seus familiares.

 

Durante todo o dia de domingo, pessoas simples do povo enfrentaram longas
filas para prestar a última homenagem ao poeta. Políticos de todo o Estado
também enfrentaram filas para se aproximar do local onde o corpo do poeta
estava sendo velado. Por volta do meio dia o arcebispo de Natal Dom Jaime
Vieira Rocha presidiu a Missa de corpo presente.

 

Foi um momento
emocionante. Em sua reflexão, dom Jaime, por sua vez, fez questão de
registrar o quão histórico era aquele momento pelo qual Campina Grande e a
Paraíba estavam passando ao relembrar a capacidade intelectual e política
de Ronaldo Cunha Lima de quem ele sempre teve as melhores impressões.

 

Lideranças políticas de todo o estado, a exemplo do ex-governador José
Maranhão, do senador Cícero Lucena, o presidente da Assembleia Legislativa
da Paraíba, Ricardo Marcelo, o prefeito de Campina Veneziano Vital do Rêgo,
o governador Ricardo Coutinho, deputados, prefeitos e outras lideranças
políticas participaram das últimas homenagens ao poeta.

 

Ao entardecer, sob uma chuva fina, paraibanos de todas as regiões do
estado, se despediram do poeta Ronaldo Cunha Lima, que foi sepultado no
cemitério do Monte Santo, na Rainha da Borborema. Antes foi realizada a
cerimonia militar que homenageou o ex-governador da Paraíba com salva de
tiros. A saída do corpo da pirâmide construída por Ronaldo pelo
emocionante. O caixão foi levado pela Guarda Especial sob aplausos.

 

O
primeiro locutor de Ronaldo fez a última homenagem e se desmanchou em
lágrimas. O caixão foi levado em cima do carro do Corpo de Bombeiros até o
cemitério. Uma multidão acompanhou o cortejo a pé, o que causou verdadeira
comoção aos amigos de Ronaldo. O cortejo fúnebre foi marcado por intensas
manifestações de carinho da população que foi às ruas, dá o último adeus ao
poeta.

 

O senador Cássio Cunha Lima disse, emocionado, que aquela era também uma
hora de louvar a Deus e agradecer pelo pai que ele teve, exemplo de honra e
dignidade, que se despediu deixando ensinamentos de ética e paixão pela
vida para todos os seus familiares, amigos e admiradores.

 

Ronaldo Cunha Lima é um paraibano de Guarabira, nascido em 18 de março de
1936. Advogado, ele era casado com Glória Rodrigues da Cunha Lima e tinha
quatro filhos: Ronaldo Cunha Lima Filho, Cássio Cunha Lima, Glauce Cunha
Lima e Savigny Cunha Lima. Foi vereador e prefeito de Campina Grande,
deputado estadual e federal, senador da República e governador da Paraíba.

 

 

PBAgora

PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe