Apesar da decisão do Superior Tribunal de Justiça (STF) determinando a posse imediata do prefeito afastado Berg Lima ao cargo de prefeito do município de Bayeux, a Câmara Municipal da cidade não dará posse ao gestor.

O parlamento alega que foi feita uma consulta com o juiz de direito da 4ª Vara de Bayeux e com a promotora Maria Edyligia e a orientação é para que mantenha Berg afastado, já que no posicionamento do Superior Tribunal a referência foi feita apenas a ação penal,  nada falando sobre a ação civil pública em que ele foi condenado.

“Berg Lima foi afastado por uma ação civil pública movida pela promotora Maria Edyligia e o juiz Francisco Antunes que, ao condená-lo, manteve a decisão de afastamento do cargo”, diz nota encaminhada pela Câmara à imprensa.

 

PB Agora

 

 


Veja como adquirir a certificação digital para pessoa física sem burocracia

 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Bolinha tenta trazer para sua pré-candidatura em CG o apoio do DEM

Pré-candidato a prefeito de Campina Grande, pelo partido do deputado federal Julian Lemos (PSL-PB), o empresário campinense Artur Bolinha, ofereceu ao DEM comandado no Estado pelo deputado federal Efraim Filho…

Cartaxo revela diálogo com aliados sobre eleições, mas PV não deve abrir mão da cabeça de chapa

Durante solenidade na manhã desta segunda-feira (20), o prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PV) revelou que iniciará esta semana ao diálogo com os partidos aliados visando as articulações para…