Por pbagora.com.br

A decisão de ontem dos integrantes da Mesa Diretora da Câmara Municipal de João Pessoa (CMPJ) de antecipar a composição das comissões permanentes da Casa já causou insatisfação entre os vereadores. Um dos onze vereadores insatisfeitos é o parlamentar do PT Marcos Henriques.
“Ninguém foi consultado, tudo foi feito ao bel prazer da mesa e de uma forma equivocada e autoritária”, disse Marcos Henriques, que destacou: que “a nova mesa começou muito mal”.

O vereador petista, que na legislatura passada comandava a Comissão de Políticas Públicas, confessou que ainda não tinha visto a publicação do Semanário da Câmara, mas que havia sido informado de que passou a presidir a Comissão de Direitos Humanos. “Mas não fui consultado”, confessou.

O chamado “bloco dos contrariados” envolve pelo menos onze dos 27 vereadores que integram a Câmara de João Pessoa. Marcos comentou ainda outra insatisfação desta vez sofrida pelo vereador Bruno Farias, onde segundo ele, o parlamentar do Cidadania pretendia ser o mais cotado para ficar com a presidência da Comissão de Constituição e Justiça, só que o novo vereador e também advogado Odon Bezerra (Cidadania) “atravessou no seu caminho e tomou o seu lugar”.

Redação

Notícias relacionadas

Covid: projeto para impedir fraude na aplicação de vacina em JP passa na CCJ

CCJ é favorável a projeto que prevê demonstração do procedimento de aplicação da vacina contra Covid-19 ao paciente Os profissionais de saúde pública, que estejam diretamente envolvidos no processo de…

Câmara Criminal mantém condenação de ex-prefeito de Nova Floresta

A Câmara Criminal do Tribunal de Justiça da Paraíba manteve a condenação do ex-prefeito de Nova Floresta, João Elias da Silveira Neto Azevedo. Na sentença, proferida pelo Juízo da 2ª…