Por pbagora.com.br

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a descartar nesta quarta-feira (20) em Pequim a hipótese de se candidatar a um terceiro mandato presidencial caso sua candidata, a ministra da Casa Civil Dilma Rousseff, não tenha condições de disputar as eleições.

 

“Eu não discuto essa hipótese. Primeiro porque não tem terceiro mandato. Segundo, porque a Dilma está bem”, afirmou Lula após uma visita à agência espacial chinesa.

 

Na segunda-feira (18), Dilma foi transferida de Brasília a São Paulo, onde foi hospitalizada para a realização de exames após ter sentido dores em consequência da reação ao tratamento de quimioterapia ao qual está se submetendo para o tratamento de um linfoma (câncer do sistema linfático).

 

Lula disse ter conversado por telefone com o médico pessoal da ministra, o cardiologista Roberto Kalil, e ter recebido a notícia de que ela está bem. “Já tinha passado as dores, era uma reação à quimioterapia”, disse o presidente.

 

A hipótese do terceiro mandato tem sido mencionada informalmente como “plano B” por alguns aliados do governo caso os problemas de saúde impeçam a candidatura de Dilma.

 

Para que Lula pudesse se candidatar a uma nova reeleição, porém, seria necessária a aprovação de uma emenda à Constituição. O presidente tem negado com frequência a possibilidade de mudança constitucional e o desejo de concorrer novamente.

 

Questionado se mudaria de posição caso a ministra não puder concorrer, Lula afirmou: “Essa preocupação não vai existir. A Dilma vai fazer a quimioterapia dela e está totalmente curada, ou seja, não tem problema”.

 

Lula esteve em Pequim para uma visita oficial de três dias ao país, de onde seguiu no início da tarde para a Turquia.

 

G1

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Gabriel Diniz: FAB aponta erro de piloto entre causas do acidente

Condições meteorológicas adversas, atitude e indisciplina de voo do piloto levaram à queda da aeronave que transportava o cantor Gabriel Diniz, de 28 anos, em maio de 2019. É o…

Com 5 vereadores fora da reeleição na CMCG, renovação deve ficar acima de 30%

A próxima bancada a ser formada na Câmara Municipal de Campina Grande nas eleições de 15 de Novembro, deve sofrer alterações significativas. A renovação na Casa, pode ficar acima dos…