O governador João Azevêdo rechaçou, nesta sexta-feira (13), durante agenda na cidade de Araçagi, as críticas apregoadas inclusive por alguns deputados do PSB sobre a PEC que trata sobre a reforma da Previdência.

De acordo com João não se trata de partido político ou ideologia, a necessidade do Estado é por conta da legislação que foi aprovada em Brasília.

“Não se trata de partido político ou ideologia, é uma necessidade real e obrigatória por conta da legislação que foi aprovada em Brasília. Nós lutamos para que a reforma não fosse injusta, quando nós tiramos a alteração do BPC (Benefício de Prestação Continuada) e vários itens que prejudicariam a população e a reforma tivesse o menor impacto sobre os servidores” disse.

Ainda de acordo com o gestor estadual ele não faz a discussão da demagogia e da hipocrisia.

“Existe uma previdência aprovada pelo governo federal e os estados são obrigados a fazer alterações. A discussão da demagogia e da hipocrisia eu não faço. Sou governador e tenho responsabilidade com toda população, não vou quebrar o estado para fazer demagogia e dizer que não precisa fazer reforma. Precisa fazer essa adequação por conta da legislação aprovada e do déficit da previdência. Estou para governar, não estou para fazer acordo com meia dúzia como gostaria que fizesse. Estou aqui para dizer que não serei fantoche de quem quer que seja” concluiu.

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Após batalha contra Zezinho Botafogo por vaga na CMJP, Renato Martins deve retornar à Casa por outro caminho

Após travar uma verdadeira batalha com o suplente Zezinho Botafogo, que desde o início do ano assumiu uma cadeira na Câmara Municipal de João Pessoa, o também suplente Renato Martins…

Maior hospital de CG começa a ser preparado para receber pacientes com coronavírus

Com as expectativas dos setores da saúde pública mundial e nacional do crescimento de casos do coronavírus no Brasil, o sistema de saúde pública do Estado da Paraíba, já se…