Por pbagora.com.br

A chance da ex-primeira-dama da Paraíba e jornalista, Pâmela Bório (PSL), de assumir uma vaga no governo do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), a priori, inexiste. Apesar de ter se filiado ao PSL e declarado abertamente apoio a Bolsonaro, segundo o deputado federal Julian Lemos, não há perspectiva de aproveitamento para a ex-primeira dama.

“Ela veio para o PSL, o partido a abraçou e deu a garantia dela ser candidata. Ajudamos financeiramente dentro das nossas posses, ela teve a sua votação e nesse primeiro momento o nosso compromisso se encerra”, afirmou o parlamentar.

Segundo Julian, ele não tem nenhuma obrigação com Pâmela, até porque defende um novo tipo de política, pautado pela redução da máquina pública.

O futuro parlamentar previu um corte de pelo menos 10 mil cargos públicos federais.

“Não vou entrar nessa mesma prática. Não vou fazer disso: ‘ah, não entrou. Vamos colocar aqui 50’. Nem sei como vai ficar a questão dos cargos federais. Vai ter um corte aí de 10 mil [cargos]”, previu.

A entrevista de Julian foi veiculada no programa Correio Debate.

 

Redação

 


Leia mais notícias sobre o mundo jurídico no Portal Juristas. Adquira seu certificado digital E-CPF ou E-CNPJ com a Juristas. Entre em contato através do WhatsApp (83) 9 93826000

 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Wilson Filho parabeniza João por aniversário e ressalta aprovação do gestor

O pré-candidato a prefeito de João Pessoa e deputado estadual, Wilson Filho (PTB), parabenizou o governador da Paraíba, João Azevêdo (Cidadania), pelo seu aniversário, que está sendo celebrado nesta sexta-feira,…

Romero deve anunciar hoje entre os nomes de Tovar e Bruno, quem disputará a Prefeitura de Campina Grande

Em meio a expectativas, o prefeito Romero Rodrigues (PSD) deve anunciar nesta sexta-feira (14), entre o ex-deputado estadual Bruno Cunha Lima também do PSD, e o deputado estadual Tovar Correia…