Durante entrevista a uma emissora de TV de João Pessoa nessa segunda-feira (03), o governador João Azevêdo (PSB) declarou que o fato de ter liberado as obras do Parque Sanhauá no Centro Histórico da Capital não se baseou apenas em bom senso, como avaliou o prefeito Luciano Cartaxo (PV), João disse que tomou a decisão após avaliar todos os relatórios e definir de forma técnica que o embargo da obra traria inúmeros prejuízos.

"Não é uma questão apenas de bom senso, o embargo a meu entender não seria o melhor caminho. Essa é uma decisão puramente técnica, eu não conversei com ninguém da prefeitura, eu me baseei para tomar a decisão apenas nos relatórios do Ipahep" revelou.

Tendo grande experiência na parte técnica de obras, o governador ainda analisou que o embargo foi correto, apenas não seria o melhor caminho a ser tomado no momento.

" O embargo foi absolutamente correto porque para se ter uma obra dentro do centro Histórico você tem que ter o licenciamento do Iphaep e do Iphan, a cautela sugere que a prefeitura esperasse, entretanto começou a ser feito um trabalho, quando identifiquei que havia liberação do Iphan e que a prefeitura havia encaminhado mesmo que em parte as solicitações feitas pelo Iphaep a paralisação de uma obra como aquela e eu sei os problemas que causa, traria muito mais prejuízos do que benefícios" concluiu.

PB Agora

 


Garanta um desconto especial na sua certificação digital no Juristas Certificados Digitais

 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

PCdoB paquera ‘passe’ de João Azevêdo e já prepara formalização de convite

O PCdoB entrou no roll dos partidos que estão interessados na filiação do governador João Azevêdo (PSB) caso o gestor oficialize a desfiliação da legenda. Segundo o deputado estadual Inácio…

Julian pede para Moacir deixar o PSL: “Eu ajudo ele a sair. É um zero negativo”

A briga interna dentro do PSL paraibano parece não ter fim e mais uma vez o deputado federal e presidente estadual do PSL, Julian Lemos foi enfático ao pedir que…