Por pbagora.com.br

Uma possível fraude na realização da convenção municipal da coligação “Patos Competente”, formada pelos partidos Republicanos, Rede, PSD, Progressistas, PSC, Cidadania, PSL e Pros, que tem como candidato a prefeito de Patos, o deputado estadual Nabor Wanderley, foi alvo de uma ação de pedido de impugnação pela coligação “Pra devolver Patos ao seu povo” e por Gustavo Nunes de Aquino, advogado e filiado ao partido Cidadania, coligado à chapa de Nabor.

O objeto da ação de impugnação ao pedido de registro de candidatura se constitui do não cumprimento de regras estabelecidas para a realização de convenção partidária.

Uma das fraudes apontadas diz respeito à coligação com o partido Rede Sustentabilidade, que indicou o professor Jacob ao posto de candidato a vice- prefeito na chapa. Conforme consta na ação de impugnação, o Rede constituiu coligação de forma isolada com o Republicanos, não tendo, portanto, constado os nomes de outros partidos na ata de coligação.

Já no caso do Cidadania, a acusação é a de que prazos legais não foram cumpridos para a realização da convenção, como por exemplo, a exigência de prazo mínimo de sete dias de antecedência da convocação para a convenção.

Segundo consta na ação, apenas o presidente provisório do Cidadania, o Sr. Adolpho Sousa Crispim, participou da convenção. O clima de total desarmonia imperou durante toda a realização da convenção do referido partido.

Mais adiante, na ação, é relatado um possível interesse politiqueiro de Adolpho Crispim que, após a realização da convenção, passou a ocupar o cargo de presidente da Fundação Ernani Sátyro (FUNES), museu administrado pelo Governo do Estado da Paraíba na cidade de Patos.

Em caso de a Justiça Eleitoral acatar a ação, tanto Rede como Cidadania poderão ser retirados da coligação.

Confira o documento na íntegra:

PROC. AIRC_compressed (1)

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Campanha política terá restrições ainda maiores em JP; Justiça manda PF, PM, PC e PRF fiscalizarem

Nesta sexta-feira (30), a Justiça Eleitoral elevou as restrições para a campanha de rua em João Pessoa. As medidas visam diminuir o risco de contagio pelo novo coronavírus. De acordo…

A partir deste sábado, candidatos só podem ser presos se for em flagrante

A partir deste sábado (31), nenhum candidato às eleições 2020 pode ser preso ou detido, a não ser em casos de flagrante. Segundo o Código Eleitoral, a imunidade para os…