Por pbagora.com.br

O Ministério Público Federal (MPF) está mirando em uma suposta ilegalidade praticada pelo presidente Jair Bolsonaro ao pedir votos aos paraibanos.

A representação foi formulada pelo senador Randolfe Rodrigues (REDE-AP) e encaminhada para a Procuradoria Regional Eleitoral da Paraíba por Renato Brill de Goés, vice-procurador-eleitoral da República.

A referida propaganda que está tendo a legalidade colocada à prova, foi realizada durante uma live no Palácio da Alvorada. Nela Bolsonaro pede votos para dois candidatos a vereador de João Pessoa e três de Campina Grande.

De acordo com o despacho, “as atividades político-partidárias ocorridas consistem não apenas na gravação de imagens dentro de prédio integrante do patrimônio público da União, mas ainda na presença dos candidatos junto ao Presidente da República, configurando verdadeiro uso do Palácio da Alvorada como palanque político”, diz trecho.

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Banco da Retomada citado por Nilvan conta com recursos que não existem; veja

O candidato à Prefeitura de João Pessoa pelo MDB, Nilvan Ferreira, tem como uma das principais propostas do seu plano de governo a criação do Banco da Retomada que propõe…

Folha diz que Nilvan ‘falsificou’ reportagem para se colocar como favorito

Na tarde deste sábado, o jornal Folha de São Paulo desmentiu o candidato a prefeito em João Pessoa, Nilvan Ferreira (MDB), e o acusou de distorcer reportagem onde a Folha…