Por pbagora.com.br

As eleições 2018 prometem ser um grande desafio às cortes, em todo o país, e para evitar os efeitos danosos das fake news (notícias falsas) no pleito, é necessário que o Ministério Público brasileiro tenha uma atuação institucional uniforme, principalmente em relação à origem dos recursos para o financiamento da propaganda eleitoral. Essas são algumas das principais avaliações do analista judiciário do Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Sul (TRE-RS), Alexandre Basílio Coura.

 

Coura ministrou palestras sobre propaganda eleitoral tradicional e na internet no curso de capacitação “Ministério Público Eleitoral: aprimoramento da atuação”, promovido pelos Ministérios Públicos Federal e Estadual da Paraíba, nessa segunda-feira (28), no auditório da Procuradoria-Geral de Justiça, em João Pessoa.

 

Participam do evento os promotores de Justiça que vão atuar nas eleições de outubro para a escolha do presidente da República e vice; governador e vice-governador dos estados, deputados federais e senadores. Na Paraíba, 68 juízes e 68 promotores de Justiça vão atuar no processo eleitoral.

 

 

Redação