A Procuradoria-Geral da República (PGR) pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF), nesta terça-feira (02), o arquivamento do inquérito que investigava o senador Cássio Cunha Lima por suposto recebimento de Caixa 2 na campanha de 2014.

No documento enviado ao STF, Raquel Dodge afirma que as investigações não reuniram elementos suficientes para comprovar o suposto ilícito. Ela destaca, ainda, que os colaboradores não souberam detalhar nada a respeito do pagamento das hipotéticas doações ilegais.

Em 15 de abril de 2017, o “Estadão” veiculou matéria intitulada Delator afirma que Cássio Cunha Lima (PSDB) foi o único a relutar em relação a Caixa 2 e disse: “O ex-diretor Superintendente da Bahia do grupo Odebrecht, Alexandre Barradas, afirmou, em acordo de delação premiada, que o senador Cássio Cunha Lima (PSDB-PB) foi o ‘único que relutou em relação ao caixa dois’”.

 

Assessoria

 


Certificado digital mais barato para advogados e contadores. Clique e saiba como adquirir

 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Em evento com policiais em SP, Jair Bolsonaro é exaltado e Doria, vaiado

O presidente Jair Bolsonaro e o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), que estão com as relações estremecidas, dividiram nesta sexta-feira, 11, o mesmo palco durante cerimônia de formatura…

Carlos Bolsonaro diz que líder do PSL no Senado é “bobo da corte”

O vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ) compartilhou neste domingo (13) uma mensagem no Twitter na qual classifica como “bobo da corte” o líder do PSL no Senado, Major Olímpio (SP). “Este…