Por pbagora.com.br

O Ministério Público Eleitoral (MPE) protocolou uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral (Aije) contra a prefeita de Bayeux, Luciene de Fofinho (PDT).

Luciene é candidata à reeleição, e está sendo acusada de abuso do poder econômico, tendo supostamente usado a máquina para tentar se reeleger nas eleições deste ano.

A Aije, protocolada pelo promotor Demétrius Castor de Albuquerque Cruz, pede que a gestora, caso seja eleita, tenha o diploma cassado e seja impedida de tomar posse no cargo.

Entre os pontos citados pelo promotor está a contratação, pela prefeitura, de um secretário de Saúde que é vereador na cidade de Maturéia, localizada a 320 quilômetros de Bayeux. Além disso, o auxiliar é candidato à reeleição na cidade de origem. A função de secretário, lembra o promotor nos autos, é de dedicação exclusiva.

Além disso foi apontado que em plena campanha, a prefeitura passou a realizar vários eventos voltados para o atendimento à população com mutirões, além da instalação de um hospital de campanha na cidade para o atendimento às vítimas da Covid-19, justamente quando os outros municípios vêm desinstalando os seus.

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Nilvan anuncia programa de auxílio-aluguel para mulheres vítimas de violência

No Dia Internacional de Combate à Violência Contra a Mulher, o candidato à prefeitura de João Pessoa, Nilvan Ferreira disse que criará um programa de auxílio-aluguel para mulheres em situação…

UFPB está com inscrições abertas para 132 vagas em cursos de pós-graduação

A Universidade Federal da Paraíba (UFPB) está com inscrições abertas para 132 vagas em cursos de mestrado e/ou de doutorado matemática, engenharia elétrica, psicologia social e história. As inscrições devem…