Candidato do MDB à Presidência da República, Henrique Meirelles subiu o tom contra Fernando Haddad e disse nesta quarta-feira (19) que o candidato do PT apenas cumpre ordens do ex-presidente Lula. O ex-ministro classificou ainda a campanha do PT como "radical". A declaração foi dada em entrevista no fórum Amarelas, organizado pela Veja, em São Paulo.

Ao comentar sobre a polarização dos eleitores, Meirelles afirmou que à medida em que se aproxima o dia das eleições, os brasileiros, antes de votar, pensam mais e mostram preocupação com o futuro do país.

Ao comentar o plano econômico de Ciro Gomes, reafirmou que as propostas do candidato do PDT são "irrealistas". Perguntando sobre a última pesquisa Ibope, o ex-ministro defendeu sua candidatura e disse que são reais as chances dele ganhar a eleição.“No momento em que enxergarem uma alternativa de alguém competente, equilibrado que tem condições de administrar bem o país, já mostrou que pode fazer isso, aí a situação pode mudar rapidamente. O que nós estamos vendo é que esse crescimento fortíssimo, que eu tenho de uma base baixa, mas que começou rapidamente a crescer, ele vem de diversos candidatos. Não vem especificamente de um candidato por conta desse quadro”, afirmou.

Meirelles também defendeu a operação Lava Jato, dizendo que ela é de extrema importância para o combate à corrupção. Reiterou, mais uma vez, ser contra a politização do Judiciário.

“Eu defendo a independência do Judiciário. Eu sou contra totalmente a politização da justiça. Sou a favor da independência do Ministério Público e quanto a isso, o Brasil pode ficar tranqüilo, no meu governo o Judiciário vai será prestigiado e terá forças”, completou.

Como prioridade, Meirelles disse que pretende, em seu governo, nomear uma equipe econômica de competência, e fazer as reformas tributária e previdência para o Brasil voltar a crescer.

 

Assessoria

 


Certificado digital mais barato para advogados e contadores. Clique e saiba como adquirir

 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Presidente do PT-CG diz que partido deve ter candidatura própria

O Partido dos Trabalhadores (PT), deve ter candidatura própria em Campina Grande nas eleições deste ano, e encabeçar uma ampla frente em oposição ao candidato a ser apresentado pelo prefeito…

Crise no PT: ala diverge de Jackson sobre apoio a RC nestas eleições em JP

O presidente reeleito do diretório do PT na Paraíba, Jackson Macêdo, pelo visto, não tem sua visão de apoio da sigla ao ex-governador Ricardo Coutinho a prefeitura municipal de João…