O deputado estadual Márcio Roberto (PMDB) declarou que não vai assinar a CPI da Aeronave proposta pela bancada da oposição para apurar viagens aéreas no governo Cássio Cunha Lima (PSDB). A oposição, que reuniu 14 assinaturas, cobrou o apoio de Márcio Roberto, que foi eleito pelo partido de José Maranhão (PMDB).

O deputado reclamou da forma pela qual foi procurado para assinar a CPI. Segundo ele, o líder da oposição Gervásio Filho (PMDB) mandou um assessor procurá-lo para assinar o requerimento de instalação da CPI. “Fui abordado dentro de um elevador, com todo mundo olhando. Isso não é bodega. Eu tenho um gabinete, poderíamos sentar pra discutir as coisas”, declarou.

Márcio Roberto disse ainda que não vai assinar nada que tenha o mesmo fim da CPI da Saúde e outras CPIS que não “deram em nada”.

Ele disse que não teme retaliação do partido.

PB Agora

 

 

 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

PL de Vené proíbe taxa diferenciada por curso em inscrição para vestibular

Comissão do Senado aprova projeto de Veneziano que proíbe taxa diferenciada por curso, em inscrição para vestibular A Comissão de Educação, Cultura e Esporte do Senado Federal (CE) aprovou o…

Opinião: Cartaxo observa a crise no PSB como “tábua de salvação”, mas o PT não permitirá sua redenção

O impasse foi formado. Efetivamente há uma quebra de unidade nas hostes do PSB. Uma formação foi dissolvida, afetando a ordem unida do grupo, não estando em compasso soldados e…