Por pbagora.com.br

A Paraíba sempre sofreu com a descontinuidade das ações de governo. No lugar do interesse público, é sempre a circunstância política que dita se essa ou aquela obra será concluída. Pois bem. É preciso reconhecer que o governador Maranhão tem adotado outra prática. Sem constrangimento algum, pautou os primeiros meses de governo inaugurando obras e ações do governo Cássio.

Evidentemente, que faz isso forçado, coagido a não acabar parecendo que implantou um governo mais inerte do que realmente o é. O que, diante de uma campanha à reeleição à vista, seria suicídio. Especialmente, levando em consideração o exemplo administrativo do eventual e principal concorrente, o prefeito Ricardo Coutinho.

Se estivesse iniciando um mandato de quatro anos, dificilmente o governador Maranhão estaria dando tanta trela para as ações do antecessor. Mas como não pode ser dar ao luxo de escolher o que faz, Maranhão recorre ao governo Cássio. Governo esse que ele atribuía uma áurea de atraso e lentidão. Mas que hoje pega carona abertamente com medo de chegar atrasado em 2010.

E faz tudo sem respeitar o que os artistas chamam de “Direito Autoral”. Obviamente que para conferir maior veracidade à estratégia. O fato é que Maranhão, desde que assumiu, tem inaugurado, uma após outro, obras e ações feitas por Cássio. Nas inaugurações e nos anúncios, sempre o mesmo tom: nenhuma palavra sobre o governado passado. No lugar de referências, muitos elogios sobre a obra. Nunca sobre o autor.

No material de divulgação, não há registro do passado das obras. E tudo remete ao governo Maranhão, como se construir um Banco de Olhos, dotado de equipamentos de última geração, fosse fácil de fazer, mesmo para quem é “mestre de obras”. Pois foi assim que Maranhão inaugurou o Banco de Olhos do Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, que vai permitir que paraibanos não sejam mais obrigados a se deslocarem a Pernambuco ou ao Rio Grande do Norte.

Do dia 18 de fevereiro para cá, além do Banco de Olhos, Maranhão já inaugurou o Centro de Convivência para a 3ª Idade, vai atender cerca de 300 idosos que vivem na comunidade do Mutirão, no bairro Mario Andreazza oferecendo cursos em diversas aéreas, e anunciou a conclusão do Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande, prédio com 80% das instalações concluídas.

É engraçado ver o material de divulgação da Secretaria de Comunicação do Estado sobre o Banco de Olhos, iniciado no governo anterior. “O primeiro Banco de Olhos da Paraíba é uma importante conquista da saúde estadual e mais uma ação administrativa do projeto de reconstrução do sistema de saúde do estado”, diz um dos textos. Basta conferir.

Além disso, o governo Maranhão tem se utilizado da divulgação de índices favoráveis ao Estado. Índices estes que foram conquistados na administração passada, a exemplo da quarta colocação entres os estados menos violentos do Brasil.

O pior é que a prática se alastrou entre os menos graduados do governo. Não tem um secretário ou auxiliar do governo que vá à imprensa pra não dizer que já conseguiu isso ou aquilo, sabendo que está apenas falando das conquistas passadas. São raríssimos os que reconhece que a obra ou o programa foi instalado no governo Cássio.

Em breve, estaremos vendo Maranhão comemorar a posição do PIB da Paraíba entre os quatro que mais crescem do país e elogiando a autonomia da UEPB.
Porque, por enquanto, Maranhão, que há muito tempo foi chamado de “mestre de obras”, mesmo que tente se esconder ou disfarçar por trás da comunicação oficial, não passou de um mero decorador da obra alheia.

Soltas no ar

Nonato Bandeira, chefe de Gabinete do prefeito Ricardo Coutinho, já não tem muitos amigos na base do prefeito na Câmara. Depois de Tavinho Santos (PTB), líder do prefeito, foi a vez do vereador Benilton Lucena (PT) tirar Bandeira do sério.

O governo Maranhão disse que não vai governar “olhando o retrovisor”. Em compensação, abriu 14 comissões para realizar sindicâncias no Detran Projeto futuro que é bom, nada.

O deputado distrital, Rodrigo Rolemberg, líder do PSB na Câmara Federal, saiu em defesa do deputado paraibano Manoel Júnior, listado entre os membros da Mesa Diretora da Casa que usaram cota de passagens para viagens para o exterior.

O líder declarou que Júnior goza da maior confiança da bancada do PSB na Câmara e que é detentor de digníssima conduta política. As declarações não agradaram muito a setores do PSB na Paraíba.

Nesta sexta, comemorou-se no Sindicato dos Bancários, em grande festa, o aniversário de Coriolano Coutinho, irmão do prefeito Ricardo Coutinho. Foi uma festa federal.
 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Líder do governo destaca que gestão de João o “credencia” para a reeleição

Nesta quinta-feira (14), o líder do governo na Assembleia Legislativa da Paraíba, deputado estadual Ricardo Barbosa disse que vê com naturalidade o fato do governador João Azevêdo (Cidadania) ter apontado…

Governador nomeia irmão de Adriano Galdino como Secretário de Articulação Política da PB

O governador João Azevedo (Cidadania) nomeou via a edição do Diário Oficial do Estado desta quinta-feira (14), o ex-vereador de Campina Grande, Murilo Galdino, irmão do presidente da Assembleia Legislativa…