Por pbagora.com.br

O líder da oposição na Assembléia Legislativa, deputado Manoel Ludgério (PDT), revelou em entrevista ao portal PB Agora na tarde deste sábado (8), que a comissão que vai fiscalizar a aplicação dos recursos referentes ao empréstimo realizado pelo Governo do Estado junto ao BNDES nem mesmo foi instalada, mas já vê irregularidades. Segundo o deputado, obras realizadas ainda no governo Cássio, que já estão 100% concluídas e pagas, foram relacionadas para serem beneficiadas.

“Grande parte daquelas obras são já estão em andamento, pois são obras iniciadas ainda no governo Cássio. Outras estão relacionadas para receber o benefício, mas já estão 100% concluídas e pagas”, dispara Ludgério.

Segundo o deputado, durante a primeira reunião da comissão, que será realizada na próxima terça-feira (11), será discutida que atitude tomar no sentido destas obras.

“Vamos discutir que tratamento daremos com relação a estas obras. Estes recursos terão de ser remanejados para uma outra finalidade, e para qualquer remanejamento de recurso de obra pronta, é preciso a aprovação da Assembléia Legislativa”, disse.

Também na próxima terça-feira a comissão definirá o nome do deputado assumirá a presidência. Zenóbio Toscano (PSDB) é o mais cotado.

“Acredito que Zenóbio será sim o presidente desta comissão. Ele preenche todos os requisitos. O presidente é escolhido pela comissão, e como nós somos maioria, o nosso nome é o de Zenóbio.”, disse Ludgério.

“A partir da escolha do presidente vamos iniciar o planejamento das ações, quando discutiremos os municípios a serem visitados”, concluiu.

A instalação da comissão que vai fiscalizar a aplicação dos recursos acontecerá na próxima quarta-feira (12).

Os membros das duas bancadas já foram indicados. Pela bancada governista, foram indicados os deputados Raniere Paulino (PMDB), Rodrigo Soares (PT) e Verissinho (PMDB). Pela oposição, os deputados Romero Rodrigues (PSDB), Manoel Ludgério (PDT), Francisco de Assis Quintans (DEM) e Zenóbio Toscano (PSDB), que deverá presidir a comissão. Os deputado pretendem acompanhar a liberação dos recursos e a execução das obras anunciadas pelo governo.

O empréstimo do BNDES causou polêmica na Assembleia. Aprovado no mês passado, somente ontem o dinheiro foi depositado na conta do governo.

Thiago Moraes
 

Notícias relacionadas

Estados liderados por bolsonaristas encabeçam mortes por covid-19; veja posição da Paraíba

Um estudo feito pela unidade de inteligência do portal Congresso em Foco mostra que os estados que mais votaram em Jair Bolsonaro no primeiro turno das eleições presidenciais de 2018…

Marcelo Queiroga assina protocolo de intenções de R$ 11 milhões para alta complexidade na saúde de JP

O prefeito Cícero Lucena e o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, assinaram, na tarde desta sexta-feira (16), um protocolo de intenções entre a Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) e…