A disputa interna pelo candidato que vai encabeçar a chapa majoritária em Campina Grande nas eleições municipais deste ano, com apoio do prefeito Romero Rodrigues (PSD), está mesmo acirrada. O deputado estadual Manoel Ludgério (PSD), ratificou a sua pré candidatura ao Palácio do Bispo, e deixou transparecer que se o escolhido por Romero, for um nome de seu desagrado, ele não vota.

Nas redes sociais, o deputado estadual Manoel Ludgério que é esposo da presidente da Câmara Municipal, Ivonete Ludgério, escreveu que “não vamos engolir, em hipótese alguma, qualquer que seja o nome, entre quatro paredes e com decisão de cima para baixo”.

Ele continuou a mensagem dizendo que um dos postulantes, o qual não foi nominado, deve lembrar-se que até as últimas horas de 2016 lutou para inviabilizar a eleição de Ivonete para a presidência da Câmara.
– Este, não tem força humana que nos faça apoiar – afirmou.
Irredutível, o deputado disse ainda que mantém integralmente o nome como pré-candidato a prefeito de Campina, à disposição do grupo político que habita desde 1987.

– Se o critério for experiência e capacidade técnica, eu tenho. Fui vereador por três mandatos, presidente da Câmara, prefeito interino, secretário municipal por duas vezes, secretário de Estado e deputado no 5º mandato – disse.

Além de Manoel Ludgério, são pré-candidatos ao Palácio do Bispo, e esperam pelo apoio do prefeito Romero Rodrigues, o deputado licenciado, e atual secretário Tovar Correia Lima (PSDB), o ex deputado Bruno Cunha Lima, o vereador Nelson Gomes. Nos bastidores, comenta-se que o deputado federal Pedro Cunha Lima (PSDB), também é pré-candidato e o preferido do ex senador Cássio Cunha Lima (PSDB).

Severino Lopes
PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Eduardo Carneiro exige foco no setor produtivo para retomada da economia

O deputado estadual e pré-candidato à Prefeitura Municipal de João Pessoa tem reprovado a falta de interesse do prefeito da Capital, Luciano Cartaxo, em fortalecer o setor produtivo em tempos…

STF determina liberdade de prefeito que guardou propina da cueca, na Paraíba

A decisão foi do ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), e resultou na libertação do prefeito afastado de Uiraúna, João Bosco Fernandes (PSDB), Bosco foi preso no…