Por pbagora.com.br

O deputado federal e vice-prefeito eleito de João Pessoa, Manoel Júnior, fez uma breve avaliação do PMDB da Paraíba em 2016. O presidente da legenda em João Pessoa evitou polemizar comportamentos que divergiram do partido durante ano, a exemplo do deputado estadual Nabor Wanderlei do deputado federal Veneziano Vital do Rêgo, e preferiu manter a cautela garantindo dialogar com filiados sobre o futuro da sigla.

Durante entrevista em emissora de rádio, Manoel Júnior foi questionado a respeito do posicionamento do deputado Nabor Wanderley, que atua na bancada governista, em apoio ao governador Ricardo Coutinho na Assembleia. Manoel Júnior minimizou o direcionamento de Nabor e descartou que o deputado venha a deixar o PMDB. “Nabor Wanderley é peemedebista de ‘carterinha’, Chica Motta, Hugo Motta são pessoas integradas à vida partidária e eu tenho certeza que irão contribuir”, declarou o deputado.

Sobre Veneziano, o futuro vice-prefeito de João Pessoa ressaltou críticas feitas pelo parlamentar em relação a ele e à legenda, mas acrescentou que não pode interferir nas decisões do PMDB em Campina Grande, onde a sigla é liderada por Vené. “Veneziano tem feito críticas não só ao partido, mas aos membros do partido. Eu tenho uma relação pessoal muito boa com ele, mas fui alvo também de algumas críticas. Eu acho que o PMDB de João Pessoa tem liberdade pra tomar a posição que tomou. Nunca interferi nas decisões, por exemplo, do PMDB de Campina Grande, que é conduzido por Veneziano. Então, se ele errou na estratégia eleitoral dele, se sofreu uma derrota em Campina Grande, obviamente ele terá que analisar os seus propósitos”, concluiu Manoel Júnior.

 

PB Agora