O deputado federal Manoel Júnior (PSB) declarou na tarde desta segunda-feira (9) que vai acionar a Direção Nacional do Partido e a bancada federal do PSB no Congresso contra as declarações de Edvaldo Rosas, vice-presidente estadual da legenda, que questionou posição do parlamentar sobre a aliança de Ricardo Coutinho (PSB) com o governador Cássio (PSDB).
 

“Não se pode atacar um deputado federal do PSB de forma pública sem que tudo isso passe em branco. Vou mostrar à direção nacional e à bancada federa o que está acontecendo em João Pessoa, porque não quero acreditar que o PSB é partido de um dono só”, disparou Manoel Júnior.

Ele disse que vai permanecer no PSB e reafirmou que estará defendendo a tese de que o partido não pode se aliar com o governador Cássio Cunha Lima (PSDB). “O que eu disse eu reafirmo: não acredito que Ricardo vá se juntar com quem praticou corrupção eleitoral. Agora, não entendo onde isso magoou Ricardo ou Edvaldo Rosas”, disse Júnior.

Manoel Júnior disse que o ideal para o PSB em 2010 é manter a unidade do bloco de oposições, com o PMDB e o PT. “Só assim chegaremos a uma vitória. Agora, o próprio prefeito não se lançou candidato a governador”, lembrou Júnior. Ele disse que não vai responder a Edvaldo Rosas diretamente: “Não será um cidadão sem voto que vai me fazer sair do partido”.


PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

“A cultura política sempre conviveu com a corrupção”, disse especialista ao analisar os recentes escândalos políticos na PB

Ao analisar os recentes escândalos de corrupção envolvendo diversos políticos paraibanos, o cientista político e professor doutor da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Lúcio Flávio, disse que essas revelações pela…

Mesmo com foco na disputa pela PMCG, Ana Cláudia pode ir para Câmara Federal

Com foco na disputa pela Prefeitura Municipal de Campina Grande, a secretária de Estado Ana Cláudia, pode vir a conquistar uma vaga na Câmara Federal, compondo o conjunto de parlamentares…