O deputado federal Manoel Júnior (PSB) declarou na tarde desta segunda-feira (9) que vai acionar a Direção Nacional do Partido e a bancada federal do PSB no Congresso contra as declarações de Edvaldo Rosas, vice-presidente estadual da legenda, que questionou posição do parlamentar sobre a aliança de Ricardo Coutinho (PSB) com o governador Cássio (PSDB).
 

“Não se pode atacar um deputado federal do PSB de forma pública sem que tudo isso passe em branco. Vou mostrar à direção nacional e à bancada federa o que está acontecendo em João Pessoa, porque não quero acreditar que o PSB é partido de um dono só”, disparou Manoel Júnior.

Ele disse que vai permanecer no PSB e reafirmou que estará defendendo a tese de que o partido não pode se aliar com o governador Cássio Cunha Lima (PSDB). “O que eu disse eu reafirmo: não acredito que Ricardo vá se juntar com quem praticou corrupção eleitoral. Agora, não entendo onde isso magoou Ricardo ou Edvaldo Rosas”, disse Júnior.

Manoel Júnior disse que o ideal para o PSB em 2010 é manter a unidade do bloco de oposições, com o PMDB e o PT. “Só assim chegaremos a uma vitória. Agora, o próprio prefeito não se lançou candidato a governador”, lembrou Júnior. Ele disse que não vai responder a Edvaldo Rosas diretamente: “Não será um cidadão sem voto que vai me fazer sair do partido”.


PB Agora

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Wallber Virgulino é denunciado por homofobia e exposição de menores

Presidente do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) na Paraíba, Tárcio Teixeira protocolou uma denúncia de homofobia e exposição de adolescentes contra o deputado Delegado Wallber Virgolino. Segundo o líder partidário,…

TRF-5 deve retomar julgamento de processo contra Enivaldo Ribeiro

Nos próximo 15 dias deverá ser retomado, pelo Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF-5), o julgamento do processo da Operação Sanguessuga envolvendo o vice-prefeito de Campina Grande, Enivaldo Ribeiro.…