Com receio de sofrer punições por parte da direção do Partido da Mobilização Nacional (PMN) por adotar uma postura na Câmara Municipal Campina Grande contrária a orientação da sigla, o vereador Rodrigo Ramos já desfiliou-se do PMN e entrou ontem para o Partido da Solidariedade.

O vereador ligado ao pré-candidato ao Governo do Estado Veneziano Vital do Rêgo faz parte da oposição na CMCG, contrariando a orientação do partido presidido por Lídia Moura. A bancada do PMN aderiu a base governista na Casa de Félix Araújo.

Rodrigo Ramos negou no entanto, que o Solidariedade presidido no Estado pelo deputado Benjamim Maranhão, estaria prestes a aderir ao governador Ricardo Coutinho.

Ontem (03), Benjamin negou que a filiação de novas lideranças esteja condicionada ao apoio à base governista e acrescentou que a nova legenda não está marchando para o jardim dos girassóis como foi especulado.

Com filiação de Rodrigo Ramos no Solidariedade, aumenta para sete o número de vereadores que já mudaram de Partido, até o momento na Câmara de Campina Grande.  Trocaram de legenda na cidade, Pimentel Filho (PMDB), Nelson Gomes Filho (PRP), Hércules Lafite (PSC), Ivam Batista (PMDB), Cícero Buchada (PTN) e Alexandre do Sindicato (PTC). Estes seis últimos assinaram a ficha de filiação no Partido da República e Ordem Social (PROS).

PBAgora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Cícero Lucena revela que cogitou disputar Prefeitura de João Pessoa

Longe da política, o ex-senador da Paraíba, Cícero Lucena (PP), revelou em entrevista que cogitou a possibilidade de retornar à vida pública, após deixar o PSDB e filiar-se ao Partido…

Opinião: 3ª cidade mais rica da PB, Cabedelo apresenta cenário de miséria com renda per capita de meio salário mínimo

O município de Cabedelo tem aproximadamente 68 mil habitantes, dos quais 39.2% da população recebe, apenas, um rendimento médio de meio salário mínimo por pessoa a cada domicílio, segundo dados…