O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou em entrevista a imprensa nacional, ser contra vazamentos, mas” o jogo foi jogado assim no impeachment da Dilma”. A declaração foi feita após ele comentar sobre o vazamento de supostas mensagens atribuídas ao ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, e a procuradores da operação Lava Jato. Maia ressaltou que é contra vazamentos, mas lembrou de quando uma conversa privada entre os presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, do PT, foi divulgada no “Jornal Nacional”, em 2016.
“Eu sou contra vazamento ilegal, uso ilegal de dados particulares, mas o jogo foi jogado assim inclusive para o impeachment da Dilma”, disse o parlamentar. “Naquela época, o impeachment da Dilma estava morrendo. Aquele vazamento foi decisivo”, explicou. Na conversa divulgada pelo então juiz Sergio Moro à imprensa, a ex-presidente comentava com Lula que iria indicá-lo a ministro-chefe da Casa Civil para dar foro privilegiado a ele.
O deputado federal defendeu que não se pode dar “dois pesos e duas medidas” para essa situação. “Quando o vazamento vai beneficiar um lado, é bacana, quando em tese vai beneficiar outro, aí não pode”, ironizou. Ele ainda se lembrou de dados do WikiLeaks. “Todo mundo publicou o WikiLeaks, não tinha problema”, disse.

Rodrigo Maia também afirmou que os veículos que estão divulgando as supostas mensagens, The Intercept Brasil, Folha de S.Paulo e Veja, não estão cometendo irregularidades. “Não é crime publicar a informação”, declarou, condenando a ação de hackers que teriam invadido os celulares para obter as supostas conversas. “É claro que a entrada no celular e pegar as informações privadas é crime”, ressaltou. “Que se vá atrás do criminoso para que ele pague pelo crime de entrar no celular.”

Redação com uol

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

“Eu não acredito no impeachment de Bolsonaro partindo do Congresso”, diz deputado petista da Paraíba

Por meio das suas redes sociais o deputado federal paraibano Frei Anastácio (PT), disse: “Eu não acredito no impeachment de Bolsonaro partindo de iniciativa do Congresso Nacional, apesar da Câmara…

Análise: história política, isolamento de Cartaxo e a recente decisão do Avante

A história da humanidade foi forjada por alianças sólidas entre tribos outrora nômades, grandes impérios como o Romano e Egípcio, passando pelos gregos, esses considerados como berço da civilização moderna.…