Por pbagora.com.br

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva comentou com aliados que pretende assumir um papel mais de "observador" das campanhas aos governos dos Estados e ao Senado nesta primeira fase.

Pela sinalização lulista, sua participação nos Estados só deve ocorrer quando o quadro estiver mais definido, e nos locais onde avaliar que sua imagem terá peso no desfecho da disputa.

Segundo consta, o "stand by" do presidente também atende a outro objetivo: ele deixou claro que só entrará em campo em favor de candidatos que se empenharem na campanha de Dilma Rousseff.

O recado é: quem fizer corpo mole na corrida presidencial pode ficar de fora da lista dos que receberão apoio explícito do petista.

 

Folha online

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Projeto prevê acompanhante para pessoas com deficiência internadas com Covid-19

A Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ), da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), aprovou nesta terça-feira (1º) o Projeto de Lei 2.200/2020, de autoria do deputado Wallber Virgolino, que…

Confira alguns fatores que podem ser definitivos na escolha para a presidência da CMJP na legislatura 2021-2024

Vinte e sete vereadores foram eleitos para a próxima legislatura da Câmara Municipal de João Pessoa, na Paraíba. O parlamentar eleito com mais votos, Tanilson Soares (Avante), teve 7.510 sufrágios,…