Por pbagora.com.br

O deputado e atual chefe de gabinete da PMCG Manoel Ludgério (PSD), garantiu, nesta terça-feira (14), que não existe “objeto oculto” na sua iniciativa de pedir ao prefeito Romero Rodrigues para retornar à Assembleia Legislativa.

Ele negou a exisgência de desavenças com a base política do prefeito campinense, mas ratificou o desejo de deixar o cargo e retornar à ALPB;.

“Tenho como missão determinada pelo prefeito manter uma relação de harmonia e de respeito com a classe política, com as instituições de nossa cidade”, frisa Ludgério.

Para não deixar dúvidas e gerar especulações, o deputado revelou que antes mesmo do final do ano já havia conversado com Romero acerca de seu retorno à ALPB, “para que ele pudesse ampliar a convocação de suplentes à Câmara”.

“Jamais eu ia me permitir a estimular desarmonia na base aliada do prefeito” reforçou Ludgério, que está se submetendo a uma “intensa revisão médica.

Com seu retorno à Casa, quem ficará sem mandato na ALPB é o terceiro suplente, Guilherme Almeida, do PSC, que está no cargo porque Eva Gouveia e Carlos Batinga (primeiro e segundo suplentes) declinaram da convocação para permanecerem ocupando cargos políticos em prefeituras paraibanas.

 

 

 

PB Agora

Notícias relacionadas

Sem unidade, esquerda pode ficar fora do 2º turno em 2022

O presidente estadual do Partido dos Trabalhadores na Paraíba, Jackson Macedo, disse em entrevista a imprensa que os partidos do chamado campo democrático podem ficar de fora de um possível…

2021 terá edição do maior São João do Mundo, em CG, só que de forma virtual

O ano de 2021 terá mais uma edição do maior São João do Mundo, em Campina Grande, na Paraíba. A festa, no entanto, terá adaptações por conta da pandemia do…