O vereador Lucas de Brito, que é o atual presidente do PSL na Paraíba, evitou entrar na polêmica quando o assunto é o partido e a convivência com o deputado estadual Tião Gomes, que é o atual presidente da legenda no Estado. Pelo contrário. Lucas não só adotou o tom pacificador, como fez questão de destacar a boa convivência com o parlamentar.

Brito disse que há espaços para os dois na legenda e ressaltou ainda que Gomes sempre permitiu que os filiados pudessem conviver com posicionamentos contrários, sem imposições ou caça às bruxas e essa foi uma das motivações de ter ingressado na legenda.

“Claro que há espaço. A gente tem feito há mais um ano uma construção coletiva dentro do PSL, tanto que o deputado sempre nos permitiu conviver sempre com posicionamentos contrários dentro do partido. Nosso relacionamento sempre foi o mais respeitoso e amistoso possível, então nós esperamos continuar essa boa convivência com o deputado Tião Gomes no PSL e ao lado dele, cada vez mais, fortalecer o Livres e fortalecer o partido no Estado”, asseverou.

Já sobre disputar as eleições de 2018, seja na ALPB, seja para Câmara Federal, Lucas, que está em seu segundo mandato na Câmara Municipal de João Pessoa, lembrou que é desejo do partido ter um nome na disputa federal.

“Em sendo aprovada essa cláusula de barreira, será necessário alcançar metas mínimas de votos para o pleito do ano que vem e o cuidado tem que ser redobrado. Nós teremos até abril do próximo ano, prazo limite das filiações, tempo para conversar com mandatários e condições de, junto a Tião Gomes e agentes políticos para atrairmos um bom time”, destacou.



PB Agora

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Veneziano garante trabalhar por fim de impasse no PSB-PB: “Precisamos estar unidos”

O conflito interno vivido pelo PSB-PB tem dividido opiniões de integrantes da sigla. Há quem defenda a permanência de Edvaldo Rosas da presidência estadual da legenda, mas há também aqueles…

Análise: PSB-PB terá comissão provisória nacional para “remediar” conflito interno

“A diferença entre o remédio e o veneno é a dose”. Assim concluiu, certa vez, Paracels, médico e físico do século XVI. E a afirmação percorreu séculos de forma incólume,…