Um gesto de cortesia foi proposto ao senador Raimundo Lira. Ele teria que se afastar do cargo de senador para que Tavinho Santos assumisse, com uma forma de fortalecer o partido na capital. O “gesto de cortesia” que foi proposto ao senador Lira foi intermediado pelo senador José Maranhão, que chegou a dizer que a mudança traria benefícios para todos e seria uma homenagem à João Pessoa, ter um senador de lavra própria.

Lira mandou uma direta certeira: “Minha forma de homenagear João Pessoa é trabalhar pela gestão. Trouxe R$70 milhões para ajudar o prefeito Luciano Cartaxo a restaurar a Barreira do Cabo Branco. Homenageio João Pessoa como relator da emenda de bancada que trouxe R$150 milhões do Ministério dos Transportes para a terceira faixa no trecho João Pessoa/Cabedelo”.

Para deixar ainda mais claro, Lira disse que não poderia sair pois é líder do PMDB no Senado Federal: “Que tipo de líder eu seria se abandonasse o partido nesse momento?”.

Mas sobre o quesito homenagens, Lira faz uma sugestão: “Maranhão deveria homenagear Campina Grande e pedir uma licença para que Dona Nilda assuma”, disse se referindo a suplente de Maranhão, Nilda Gondim.

 

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Mulher morre após levar tiro na cabeça durante assalto em Campina

Uma tentativa de assalto terminou em tragédia em Campina Grande. A tentativa de assalto aconteceu no bairro do Alto Branco. A vítima morreu após levar um tiro na cabeça. A…

Manoel Jr: “Solidariedade ainda não decidiu apoio em João Pessoa”

O vice-prefeito de João Pessoa e presidente estadual do Solidariedade, Manoel Junior, negou nesta quinta-feira (4) que o partido tenha assumido qualquer posição de apoio a um dos pré-candidatos à…