Por pbagora.com.br

O secretário de Comunicação do Estado, Luís Torres, concedeu uma das entrevistas mais polêmicas do ano ao programa Conexão Master, da TV Master, na noite desta segunda-feira. Após revelar sem a menor cerimônia, que hoje, o govenador Ricardo Coutinho (PSB), está decidido a permanecer no cargo no próximo ano, ou seja, não pretende se desincompatibilizar para disputar a eleição para o Senado, cenário mais provável e quase certo, fosse o governador qualquer outro político.

 

Na sequência, instado a falar sobre a vice-governadora Lígia Feliciano, já que existe entorno dela uma grande expectativa de poder com, a até então saída certa de Ricardo e sua consequente posse como governadora por pelo menos 8 meses, Torres não foi menos polêmico.

 

Para o secretário, Lígia é uma vice exemplar no ponto de vista administrativo, atuante e ao mesmo tempo discreta, e tem dado assim sua contribuição a gestão do governador Ricardo Coutinho.

 

Porém, do ponto de vista político, o auxiliar de Ricardo fez uma ponderação importante. Pare ele, Lígia acabou deixando brecha para ser usada pela oposição para atingir o governo e o governador. Ele se referiu ao fato, de Lígia ser cortejada e elogiada pelos principais caciques da oposição, alguns chegando a oferecer abrigo político a vice-governadora.

 

Luís acha que a melhor forma de Lígia se proteger desse uso é se posicionar claramente de que lado está.


Redação

 

Notícias relacionadas

2021: governo gasta 12 vezes menos com pandemia nos primeiros 100 dias

O gasto do Poder Executivo no combate à pandemia de coronavírus nos 100 primeiros dias deste ano é 12 vezes menor do que a média de 2020. Até o último…

João Azevêdo avalia como positiva candidatura de Huck à presidência em 2022

O governador João Azevêdo comentou na tarde desta segunda-feira (19) durante entrevista à Rádio Arapuan FM, o aceno que o presidente do Cidadania, fez à candidatura do comunicador Luciano Huck…