A Paraíba o tempo todo  |

Líderes do Fora Collor eleitos ao Senado vão reencontrar ex-presidente

A próxima legislatura reserva dias constrangedores para o senador Fernando Collor de Mello (PTB-AL). Depois de perder a disputa para o governo de Alagoas, o ex-presidente da República voltará ao Senado para cumprir os próximos quatro anos de seu mandato. Mas a renovação da Casa trará para perto de Collor inimigos que marcaram a sua vida pública há 18 anos. Ainda adolescentes, os recém-eleitos Lindberg Farias (PT-RJ) e Randolfe Rodrigues (PSol-AP) agitaram a juventude de todo o país liderando o movimento Fora Collor. A incomum participação popular registrada em 1992, quando jovens brasileiros pintaram a cara para pressionar o Congresso a votar pelo impeachment do então presidente, foi fundamental para a ação dos parlamentares que definiram o destino de Collor.

Amadurecidos e experimentados pelas urnas e pela administração pública, os ex-caras-pintadas dividirão o plenário e as atividades nas comissões, a partir de fevereiro, com o ex-presidente que ajudaram a tirar do poder. A ironia do destino é apontada pelos dois novos senadores. Lindberg conta que foi pego de surpresa com a constatação da convivência com o desafeto. O petista era presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE) quando mobilizou os jovens a irem às ruas para protestar contra a permanência de Collor no poder. Envolvido com a missão de transferir para a candidata à Presidência Dilma Rousseff (PT) os mais de 4 milhões de votos que recebeu, Lindberg diz que ainda não tinha pensado no assunto e imagina como vai se comportar ao se deparar com o ex-presidente nas dependências da Casa. “Vou ter educação, vou cumprimentar. Para ser muito franco, não pensei muito no assunto. Vou agir de forma civilizada. Mas deve haver um certo distanciamento. Ele vai para um lado, eu vou para o outro. Acho que vai ser um aperto de mão frio”, resume.

O socialista Randolfe, no entanto, já pensou no assunto. Ele conta que, apesar da militância no movimento caras-pintadas, nunca viu Collor pessoalmente. Em 1992, o senador eleito pelo Amapá era filiado ao PT e Lindberg, ao PCdoB. Apesar de à época os partidos se situarem em espectros ideológicos diferentes, Lindberg e Randolfe se recordam um do outro, e da atuação política durante a adolescência. Durante o Fora Collor, Randolfe tinha 17 anos e Lindberg, 20 anos. O parlamentar eleito pelo PSol conta que não vê Lindberg desde 1993. “Continuo com os mesmos ideais de quando eu era cara-pintada. A ironia da história possibilitou esse encontro, no Senado, entre os companheiros de militância e o objeto da nossa manifestação. Eu continuo com as mesmas posições e parece que o senador Collor também não mudou. Sou representante de interesses que são distintos dos de Collor. Espero que o encontro seja tranquilo.”

A ciranda histórica que reunirá os caras-pintadas e o ex-presidente da República na mesma instituição e exercendo o mesmo cargo incluiu mais um personagem do enredo que culminou no afastamento do chefe de Estado brasileiro em 1992. Lindberg lembra que o destino ainda se encarregou de levar para o Senado, no próximo ano, o presidente que substituiu Collor quando o alagoano sofreu o impeachment. “Vamos estar eu, o Randolfe e o Itamar Franco”, afirma, referindo-se ao senador eleito pelo PPS de Minas Gerais.

"Vou agir de forma civilizada. Mas deve haver um certo distanciamento. Ele vai para um lado, eu vou para o outro. Acho que vai ser um aperto de mão frio"
Lindberg Farias

"Eu continuo com as mesmas posições e parece que o senador Collor também não mudou. Sou representante de interesses que são distintos dos de Collor. Espero que o encontro seja tranquilo"
Randolfe Rodrigues

 

 

O número
4.213.456
Quantidade de votos recebidos por Lindberg Farias, candidato ao Senado pelo PT do Rio de Janeiro

 

 

As trajetórias

Randolfe Rodrigues
1989
Presidente do grêmio estudantil Edson Luiz da Escola Comercial, no Amapá

1990
Secretário-geral da União Estudantil Secundarista do Amapá

1992
Filiado ao PT, coordena o movimento Fora Collor no Amapá

1995
Assume a Secretaria Estadual de Juventude do Amapá

1998
É eleito o deputado estadual mais jovem do Amapá, com 24 anos

2002

Reeleito deputado estadual, ainda pelo PT

2005

Rompe com o PT, devido ao escândalo do mensalão e à aproximação do partido com Waldez Góes

2006

Candidata-se a deputado estadual pelo PSol, mas não é eleito

2007

Assume a presidência do PSol do Amapá

2008

Candidato a vice-prefeito de Macapá na chapa de João Capiberibe (PSB)

2010

É eleito senador

 

Lindberg Farias
 

1989

Atua no movimento estudantil universitário e ajuda na campanha de Lula à Presidência

1992

Presidindo a União Nacional dos Estudantes (UNE), lidera o movimento dos caras-pintadas, pela saída de Collor

1994

Eleito deputado federal pelo PCdoB

1997

Deixa o PCdoB e filia-se ao PSTU

1998

Candidata-se à reeleição pelo PSTU, mas não consegue renovar o mandato

2000

Filia-se ao PT

2002

Elege-se deputado federal

2004

Vence a disputa pela prefeitura de Nova Iguaçu (RJ)

2008

Reeleito prefeito de Nova Iguaçu

2010

É eleito senador

 

Fernando Collor
 

1989

Renuncia ao governo de Alagoas para concorrer à Presidência

1990

Assume a Presidência da República

1991

Quadro de recessão econômica e denúncias de corrupção atingem o governo Collor

1992

Manifestações de jovens conhecidos como cara-pintadas são determinantes para a aprovação do impeachment de Collor pelo Congresso. Torna-se inelegível por oito anos

2000

É impedido de concorrer à Prefeitura de São Paulo, pois seu prazo
de inelegibilidade só terminaria no momento da posse

2002

Candidata-se ao governo de Alagoas, mas é derrotado

2006

É eleito senador

2010

Candidata-se ao governo de Alagoas, é derrotado e segue seu mandato no Senado

 

Correio  Braziliense

PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe