Líder do governo na Assembleia Legislativa, o deputado Ricardo Barbosa disse que “golpe” no diretório do PSB visa impossibilitar reeleição de João Azevedo. Antes dessa declaração, o deputado praticamente descartou a possibilidade de uma reaproximação política de João e RC.

“O que estava em jogo mesmo, na verdade, era o processo [eleitoral] de 2022. Essa é a lógica. Esse movimento foi com vistas à 2022, não tenho nenhuma dúvida disso. O processo era deixar o governador João Azevêdo sem condições de disputar à reeleição”.
Ricardo Barbosa lembrou que dissolução do diretório do PSB no Estado, que resultou na crise do partido.

Ao ser indagado se essa foi a real intenção do ex-governador Ricardo Coutinho, em desbancar o ex-presidente da legenda, Edvaldo Rosas, e assumir o comando do PSB no Estado com vistas às eleições estaduais de 2022, para se candidatar novamente ao cargo de Chefe do Executivo Estadual, Barbosa foi enfático: “Não tenho dúvida disso”.

– Por que mexer em time que está ganhando? Qual a lógica que tem? João é o político hoje com o maior número de votos na história da Paraíba. Ninguém, em tempo algum, teve a votação que João Azevêdo teve. Edvaldo Rosas esteve lá com o staff que comandava o diretório. E, de repente, nada disso vale. Dão-lhe uma vassourada – reprovou.

Redação

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Análise: pandemia causada pelo coronavirus zera o quadro sucessório para 2020. Aliás, haverá eleição?

O mundo parou precavido e assombrado com a pandemia do Covid-19 (coronavirus). Não foi diferente no cenário político da Paraíba: houve um desaquecimento total das pré-campanhas, até porque os pretensos…

“Eu fico do lado dos especialistas”, diz secretário de saúde de JP ao ser contra reabertura do comércio

Ao ser indagado se apoia a decisão da reabertura do comércio, posição essa defendida pelo presidente da República, Jair Bolsonaro que é contrario ao isolamento social devido a pandemia do…