Nesta terça-feira (16), o prefeito afastado de Cabedelo, Leto Viana (PRP), renunciou ao mandato através de uma carta-renúncia protocolada pelo advogado Jovelino Delgado, na Câmara Municipal.

Leto, que está afastado do cargo desde o dia 3 de abril e se encontra preso na carceragem do 5° Batalhão da Polícia Militar, é um dos 26 denunciados pelo Ministério Público da Paraíba na operação Xeque-Mate.

De acordo com as investigações uma organização criminosa foi montada na Prefeitura de Cabedelo, o que culminou com afastamento além de Leto e do vice-prefeito Flávio Oliveira (já falecido), de alguns vereadores incluindo o presidente da Câmara, Lúcio José (PRP), e a vice-presidente, Jaqueline França (PRP).

A renúncia abrirá espaço para a convocação de novas eleições no município, ponto que foi apontado por Leto como sendo fundamental para a sua decisão.

Outra consequência é que, sem o foro privilegiado o processo contra Leto deixará o Tribunal de Justiça e seguirá para o primeiro grau.

Confira trecho da carta-renúncia:

""

PB Agora

 


Garanta um desconto especial na sua certificação digital no Juristas Certificados Digitais

 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Aprovado projeto que pede linha de crédito para artistas e transportadores de turismo e escolares

A Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) aprovou, na última quarta-feira (1º), indicações do deputado Eduardo Carneiro (PRTB) para criação de linha de crédito para setores da cultura e também para…

Apesar de decisão do STF e comemoração de aliados, prefeito flagrado com dinheiro na cueca segue preso

O prefeito da cidade de Uiraúna, João Bosco Fernandes (PSDB) segue preso mesmo após o STF ter determinado a sua soltura mediante o pagamento de fiança estipulada em R$ 522…