A Paraíba o tempo todo  |

Justiça Federal começa a ouvir testemunhas de defesa dos réus do mensalão

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

A Justiça Federal de São Paulo começa a ouvir hoje as testemunhas de defesa dos réus do mensalão –suposto esquema de compra de votos de parlamentares da base aliada. Ao todo, serão ouvidas 96 pessoas até o dia 5 de junho.

Entre as testemunhas estão o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, o ex-ministro Márcio Thomaz Bastos (Justiça); o deputado Aldo Rabelo (PC do B-SP), ex-presidente da Câmara; o secretário nacional de Relações Internacionais do PT, Valter Pomar; o publicitário Nizan Guanaes; o jornalista Ricardo Kotsho, ex-secretário de imprensa do governo; e o ex-governador de Geraldo Alckmin (PSDB).

As testemunhas serão ouvidas pela juíza Silvia Maria Rocha, 2ª Vara Criminal Federal de São Paulo, designada pelo ministro Joaquim Barbosa, relator do processo do mensalão no STF (Supremo Tribunal Federal). Como são muitas testemunhas, a Rocha poderá ter auxílio de outros juízes.

A ação penal do mensalão foi aberta em agosto de 2007, quando o plenário do STF recebeu a denúncia do procurador-geral da República, Antonio Fernando Souza, contra os 40 acusados de envolvimento no mensalão.

Desses, 39 continuam respondendo como réus. O ex-secretário-geral do PT Silvio Pereira fez um acordo e foi excluído da ação em troca do cumprimento de pena alternativa.

Entre os réus do mensalão estão os ex-ministros José Dirceu (Casa Civil), Anderson Adauto (Transportes) e Luiz Gushiken (Comunicação do Governo), o empresário Marcos Valério, os deputados petistas João Paulo Cunha (SP) e José Genoino (SP), além do ex-deputado Roberto Jefferson (PTB-RJ), autor das denúncias do mensalão.

O calendário das audiências seguiu a determinação do STF, onde tramita a ação. Serão dez dias de audiências. Por dia, serão ouvidos dez testemunhas. Apenas no último dia (5 de junho), seis pessoas prestarão depoimentos.

Folha

 

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe