Por pbagora.com.br

Apesar de manter sua candidatura a prefeito de João Pessoa, mesmo sem o apoio da direção nacional e estadual do PT, a postulação do deputado estadual Anísio Maia (PT), deve ter um desfecho nesta semana por parte da justiça eleitoral, ocorre que o juiz da 64ª zona eleitoral, Fábio Leandro de Alencar, deverá decidir entre esta segunda-feira (05) e terça-feira (06), se defere ou não o registro de candidatura de Anísio Maia (PT) – a impugnação da candidatura foi pedida à Justiça Eleitoral pelo Ministério Público Eleitoral (MPE).

Ainda sobre esse imbróglio, a direção municipal do PT da capital, gerida por Giucelia Figueiredo não baixou a guarda no caso da briga jurídica que trava para manter a candidatura de Anísio Maia: entrou com um pedido de impugnação da candidatura de Ricardo Coutinho (PSB). A justificativa: alega que a indicação de Antônio Barbosa como candidato a vice na chapa do socialista transgrediu a convenção municipal.

Semana passada Anísio admitiu em entrevista que é um erro tático, a divisão das esquerdas na capital e que isso só ajuda os candidatos da direita que representam o modelo bolsonarista.

“Não deveríamos estar divididos. Temos que combater um inimigo comum: Bolsonaro. E também os aliados de Bolsonaro, que lhe dão sustentação política”, disse Anísio. Semana passada o presidente estadual da sigla, Jackson Medeiros, que havia adotando o silêncio em meio ao imbróglio, disse que o PT de João Pessoa não pode arriscar a democracia brincando de disputar uma eleição. Ele ressalta que o que está em jogo é algo muito maior.

“O PT não pode brincar de fazer eleição, de disputar eleição por disputar” pontuou, ao ressalvar que a eleição deste ano deve enfrentar o bolsonarismo, e os partidos do campo democrático devem atuar juntos.

Ele frisou que os filiados que não concordam com a decisão do diretório nacional “aos poucos vão entender o que está em jogo”. “A direção nacional tinha decidido que nas capitais quem tinha a palavra final era a direção nacional. Não existe novidade. A eleição de agora é a porta de entrada para a eleição de 2022. Os partidos do campo democrático popular precisam estar juntos. Tem candidato posando com pistola na mão e isso não faz parte do processo democrático”, emendou, destacando também que tanto a direção nacional como estadual do PT tem candidato e esse é o ex-governador Ricardo Coutinho (PSB).

Redação

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Ministério Público Eleitoral denuncia Bolinha por injúria contra Romero

A promotora de Justiça Luciara Lima Simeão Mourão, do Ministério Público Eleitoral, ofereceu denúncia contra o candidato a prefeito Artur Bolinha (PSL), da Coligação É Hora de Uma Nova História,…

Ministro Fachin mantém intervenção do Diretório Nacional no PT de JP

O Diretório Nacional do Partido dos Trabalhadores conseguiu a primeira vitória contra o grupo do deputado estadual Anísio Maia, candidato do partido a prefeito de João Pessoa. O ministro do…