Por pbagora.com.br

 Uma decisão do juiz Gustavo Procópio Bandeira de Melo, da 5º Vara Mista da Comarca de Santa Rita, determinou o afastamento do prefeito de Santa Rita, Reginaldo Pereira e o imediato retorno do vice-prefeito Severino Alves Barbosa Filho, o Netinho, ao cargo de prefeito do Município de Santa Rita. A decisão foi tomada na tarde desta terça-feira (29). A defesa de Reginaldo Pereira informou que vai recorrer.

A decisão do magistrado diz respeito a ação ordinária com pedido de liminar em sede de antecipação de tutela proposta por Netinho em face do município de Santa Rita, do prefeito Reginaldo Pereira e da Câmara Municipal de Vereadores com o objetivo de anular ato administrativo da Câmara que invalidou processos administrativos.

O magistrado destacou que o decreto legislativo nº 13/2014 da Câmara Municipal de Santa Rita, que retirou Netinho do cargo e reestabeleceu o mandato de Reginal Pereira é ilegal por desrespeito aos princípios constitucionais da ampla defesa e do contraditório. O decreto da Câmara Municipal de Santa Rita anulou o processo de cassação do prefeito Reginaldo Pereira (PRP) na terça-feira 16 de dezembro de 2014. A decisão foi tomada por 14 votos a favor do retorno do prefeito ao cargo e cinco abstenções.

De acordo com a decisão do juiz Gustavo Procópio o procedimento que resulte em anulação ou revogação de ato administrativo, cuja formalização haja repercutido no âmbito dos interesses individuais, deve assegurar aos interessados o exercício da ampla defesa do contraditório e do devido processo legal. Ao negar esta oportunidade de defesa, o Legislativo, de forma sumária e de surpresa, retirou o novo titular da cadeira executiva do município, sem a devida observância dos princípios constitucionais da ampla defesa e do contraditório.

Entenda o caso

O mandato do prefeito de Santa Rita, Reginaldo Pereira (PRP), foi cassado na sexta-feira 25 de abril de 2014 na Câmara Municipal da cidade. Todos os 18 vereadores presentes votaram pela cassação. Apenas um vereador não compareceu à sessão.

Na época, Reginaldo era acusado de contratar 20 parentes e de alugar imóveis de familiares para a Prefeitura. Ele foi afastado pela primeira vez do cargo no dia 20 de março. O afastamento seria por 90 dias, tempo considerado suficiente para que fossem apuradas as denúncias que pesam contra ele. Desde então, a gestão da Prefeitura Municipal de Santa Rita segue com Reginaldo e Netinho disputando a gestão do município na Justiça.

 

Saiba mais

 

Reginaldo pode ser cassado e não mais voltar à prefeitura de Santa Rita

 

Liminar garante permanência de Reginaldo Pereira no cargo

 

Redação com G1

Notícias relacionadas

Comissão da ALPB aprova criação do Integra Educação Paraíba

A Comissão de Educação, Cultura e Desportos, da Assembleia Legislativa da Paraíba, aprovou nesta quinta-feira (13), a Medida Provisória (MP) 297/2021, do Governo do Estado, criando o Regime de Colaboração…

Reunião com articulador do PTB reforça tese de ida de Nilvan Ferreira para a sigla

O articulador político do PTB no Nordeste, Coronel Meira veio a João Pessoa e se reuniu com políticos da ala bolsonarista na capital paraibana. Na pauta, as articulações para definir…