Após tomar conhecimento de que as tornozeleiras eletrônicas estariam em falta na Paraíba e que, por esse motivo, os investigados da Calvário poderiam ficar sem o equipamento, mesmo com decisão judicial determinando o contrário, o deputado federal Julian Lemos,do PSL, fez publicar um áudio, na imprensa, na tarde deste sábado (22), se colocando à disposição da justiça para bancar os custos dos equipamentos destinados aos investigados na Operação Calvário, entre eles o ex-governador Ricardo Coutinho.

No áudio, o parlamentar justifica a decisão como sendo um apoio para fazer valer a justiça e ‘evitar que criminosos coajam testemunhas ou destruam provas, ele está disposto a arcar com os custos e ajudar a determinação judicial a ser cumprida’.

“Tomei conhecimento que faltam tornozeleiras aqui na Paraíba para que sejam colocadas nos criminosos da Calvário. Eu, deputado Julian Lemos, estou me colocando à disposição, quero o número da conta da empresa que fornece, inclusive já com desconto no meu salário, eu mesmo pago, para que esses equipamentos estejam à disposição da justiça, para que possa de fato cumprir a determinação judicial. Não é possível que criminosos dessa periculosidade fiquem circulando por aí sem que a justiça saiba onde eles estão, para que eles não possam coagir testemunhas ou destruir provas. Então eu, deputado federal Julian Lemos estou à disposição para pagar por esses equipamentos para que esteja no lugar que deve está, que é no tornozelo desses criminosos”, disse

O aparelho custa R$ 200,00 e atualmente é utilizado por mais de 1 mil presos, alguns sentenciados, outros não.

Além do ex-governador Ricardo Coutinho, devem fazer uso do equipamento Coriolano Coutinho; Márcia Lucena; Gilberto Carneiro; Cláudia Veras; Francisco Pereira; Bruno Miguel e David Clemente.

O PB Agora também teve acesso ao áudio.

OUÇA

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Apesar de decisão do STF e comemoração de aliados, prefeito flagrado com dinheiro na cueca segue preso

O prefeito da cidade de Uiraúna, João Bosco Fernandes (PSDB) segue preso mesmo após o STF ter determinado a sua soltura mediante o pagamento de fiança estipulada em R$ 522…

Em Campina, vereador utiliza Redes Sociais para promover empreendedores locais

Em meio à pandemia do coronavírus o fantasma da falência tem tirado o sono de muitos pequenos empreendedores. Foi justamente preocupado com esse drama que o vereador Olimpio Oliveira, da…