Dois dias após a cassação de Cássio Cunha Lima, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) vai decidir hoje o futuro do governador do Maranhão, Jackson Lago (PDT), e do vice, Luiz Porto. Será julgado pedido de cassação dos dois, acusados de abuso de poder econômico e político e compra de votos na eleição de 2006.

 

Se o TSE decidir pela cassação, deverá prevalecer a tese de que o substituto deve ser o segundo colocado na eleição: no caso, a senadora Roseana Sarney (PMDB). O relator Eros Grau já deu um voto favorável à cassação, mas o julgamento será reiniciado porque o vice-presidente do tribunal, Joaquim Barbosa, se afastou do caso na semana passada alegando razões de foro íntimo. Será substituído por Ricardo Lewandowski.

 

Ontem, o presidente do TSE, Carlos Ayres Britto, disse que o tribunal deverá julgar o mais rapidamente possível os pedidos de cassação que tramitam contra outros 6 governadores: Marcelo Déda (Sergipe), Ivo Cassol (Rondônia), José de Anchieta Júnior (Roraima), Waldez Góes (Amapá), Marcelo Miranda (Tocantins) e Luiz Henrique (Santa Catarina).
 

estadao.com.br

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Julian reforça crítica a Bolsonaro por apoiar ato contra Congresso

Após criticar o ato convocado pelo presidente Jair Bolsonaro, previsto para o dia 15 de março, onde o presidente defende o fechamento do Congresso, o deputado estadual paraibano Julian Lemos…

Após postagem de Bolsonaro, Lula cobra do Congresso ação em defesa da democracia

O ex-presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), usou seu perfil numa rede social para cobrar do Congresso e da sociedade ação em defesa da democracia. A postagem…