Por pbagora.com.br

Além de processo eleitoral, o vereador Sérgio da Sac (PRP) corre o risco de responder por ação penal por aliciamento de testemunhas. A afirmação é do juiz Aluízio Bezerra, da 64ª Zona Eleitoral, responsável pelo caso.

Ele abriu vistas para pronunciamento do Ministério Público depois de descobrir que uma testemunha de acusação contra Sérgio da Sac mudou radicalmente o depoimento em favor do vereador após ser nomeado assessor de gabinete na Câmara Municipal de João Pessoa. “Não cabe a nenhum acusado, seja ele inocente ou culpado, incentivar, financiar ou beneficiar testemunhas durante o processo”, resumiu Aluízio Bezerra, que aguarda manifestação do MP.

Ele declarou que, além do processo penal, a nomeação do depoente no gabinete do vereador pode comprometer a situação de Sérgio da Sac no processo de compra de votos. Documento oficial da Câmara Municipal de João Pessoa revela que Paulo Sérgio da Silva Cabral, principal testemunha de acusação contra o vereador, foi contratado como assessor de Sérgio da Sac no dia 1º de janeiro de 2009.

Dois meses depois, no dia 2 de março, a Câmara fez publicar a exoneração dele dias antes da audiência em que Paulo Sérgio foi preso por retirar, perante o juiz e o Ministério Público, todas as acusações contra o vereador.

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Romero anuncia a construção do Parque Linear Dinamérica, em Campina Grande

Recursos já estão reservados para a obra, no valor projetado de R$ 18,6 milhões O prefeito Romero Rodrigues anunciou, através de uma live, na manhã desta terça-feira, 11, no auditório…

Vídeo do aniversário de JP de Cícero Lucena é liberado pela Justiça

O Juiz Federal, Rogério Roberto Gonçalves de Abreu, suspendeu os efeitos da liminar obtida pelo Patriotas do pré-candidato, Wallber Virgolino, que proibia a exibição, publicação e compartilhamento de vídeo do…