O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, admitiu nesta segunda-feira a possibilidade de lançar uma candidatura política no futuro, após deixar a corte.

"Não tenho no momento nenhuma intenção de me lançar candidato à Presidência da República. Pode ser que no futuro", disse Barbosa a jornalistas em evento na Pontifícia Universadade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ).

"Sempre tive carreira técnica. Agora, no dia que deixar o Supremo, como entrei muito jovem, ainda terei muito tempo para refletir sobre isso", acrescentou.

A popularidade de Barbosa cresceu devido à sua atuação no processo de julgamento do mensalão, no qual foi relator, e seu nome chegou a aparecer em algumas pesquisas de opinião para as eleições de 2014 para presidente.

Barbosa tem 59 anos e o limite para permanecer no STF é de 70, mas ele disse que acredita ser "muito difícil" continuar no Supremo até os 70 anos de idade.

Ao ser questionado sobre os nomes dos pré-candidatos que se apresentam no momento, Barbosa disse que o "quadro político partidário do Brasil não me agrada nem um pouco".

O presidente do STF defendeu durante sua palestra a realização de uma reforma política no país e destacou em outros pontos o número excessivo de partidos, além de se posicionar contra o voto obrigatório.
 

Terra

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Em emenda, Maranhão sugere adiamento de eleição de outubro para dezembro

O senador José Maranhão (MDB) visando não prejudicar o “calendário eleitoral” sugeriu, através de emenda à Constituição, o adiamento das eleições municipais deste ano para dezembro. De acordo com a…

Fatores que prejudicaram muito o bom desempenho da gestão de João Azevêdo

O governador João Azevêdo não teve muita sorte neste primeiro momento do seu mandato, de modo que, com certeza, não terá como fazer uma gestão dentro das expectativas dos paraibanos…