O governador João Azevêdo (Cidadania), endossou, durante entrevista à imprensa nesta segunda-feira (10), a tese de tentativa de golpe, pela ala oposicionista na Assembleia Legislativa, alertada pelo deputado federal Damião Feliciano (PDT), nesse final de semana, mas, diferentemente do que foi interpretado, o governador acredita que o deputado Adriano Galdino (PSB), presidente do parlamento, não tem envolvimento ou segundas intenções para tomar o poder. Pelo contrário. Azevêdo ratificou sua confiança não só no presidente, mas também em toda base aliada e assegurou que não há substância jurídica alguma para embasar a proposta de impeachment.

“Eu não vi dessa forma, que ele (Damião) teria dito que o presidente da Assembleia protagonizou isso. Ele fez uma leitura completamente correta do processo, que é desprovido de qualquer substância jurídico que possa garantir o prosseguimento de uma análise como aquela. Primeiro porque não se faz o impeachment de duas pessoas ao mesmo tempo. Isso seria inusitado mundialmente. Segundo, para que haja um processo de impeachment é preciso que haja crime de responsabilidade e evidentemente isso não existe. Então o processo é desprovido de qualquer condição jurídica, aquilo é uma excrecência”, pontuou.

Segundo João, a partir de agora, cabe – obviamente – ao parlamento, e foi essa tese que o deputado Damião colocou, conduzir as atitudes, o prosseguimento e os passos em torno da proposta para decidir. Caso haja prosseguimento da proposta, aí sim o golpe estaria efetivado.

“Cabe saber quais passos serão dados na Assembleia para saber se isso é uma coisa pontual, ou se existe algum grupo de deputados ou alguém interessado naquilo, foi isso que foi colocado. A leitura do deputado Damião com relação à peça está mais do que correta. Aquilo não existe juridicamente e nós vamos avançar no sentido de que aquilo seja arquivado, tenho certeza disso. O presidente Adriano Galdino tem a verdadeira noção do que é aquilo e do que representa aquilo para democracia. Seria sim, caso houvesse prosseguimento, um golpe, como diria o deputado”, enfatizou.

Nesta manhã o governador João Azevêdo realizou a Abertura do Ano Letivo 2020 nas escolas da Rede Estadual de Ensino. O evento aconteceu na Sala de Concertos Maestro José Siqueira, no Espaço Cultural José Lins do Rego, em João Pessoa.

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Vené descarta constranger Azevêdo por apoio a Ana Cláudia na disputa pela PMCG: “Confio no sentimento de amizade”

O senador Veneziano Vital do Rêgo, em entrevista concedida nesta quinta-feira (27), garantiu que não irá interferir na escolha de um candidato para a Prefeitura Municipal de Campina Grande ou…

Candidato “padrão” não existe mais, diz deputado petista

O deputado estadual Anísio Maia (PT) voltou a defender que o seu partido precisa mesmo lançar candidatura própria nas próximas eleições e que, para isso, não deve se preocupar com…