Por pbagora.com.br

O governador João Azevêdo (Cidadania), endossou, durante entrevista à imprensa nesta segunda-feira (10), a tese de tentativa de golpe, pela ala oposicionista na Assembleia Legislativa, alertada pelo deputado federal Damião Feliciano (PDT), nesse final de semana, mas, diferentemente do que foi interpretado, o governador acredita que o deputado Adriano Galdino (PSB), presidente do parlamento, não tem envolvimento ou segundas intenções para tomar o poder. Pelo contrário. Azevêdo ratificou sua confiança não só no presidente, mas também em toda base aliada e assegurou que não há substância jurídica alguma para embasar a proposta de impeachment.

“Eu não vi dessa forma, que ele (Damião) teria dito que o presidente da Assembleia protagonizou isso. Ele fez uma leitura completamente correta do processo, que é desprovido de qualquer substância jurídico que possa garantir o prosseguimento de uma análise como aquela. Primeiro porque não se faz o impeachment de duas pessoas ao mesmo tempo. Isso seria inusitado mundialmente. Segundo, para que haja um processo de impeachment é preciso que haja crime de responsabilidade e evidentemente isso não existe. Então o processo é desprovido de qualquer condição jurídica, aquilo é uma excrecência”, pontuou.

Segundo João, a partir de agora, cabe – obviamente – ao parlamento, e foi essa tese que o deputado Damião colocou, conduzir as atitudes, o prosseguimento e os passos em torno da proposta para decidir. Caso haja prosseguimento da proposta, aí sim o golpe estaria efetivado.

“Cabe saber quais passos serão dados na Assembleia para saber se isso é uma coisa pontual, ou se existe algum grupo de deputados ou alguém interessado naquilo, foi isso que foi colocado. A leitura do deputado Damião com relação à peça está mais do que correta. Aquilo não existe juridicamente e nós vamos avançar no sentido de que aquilo seja arquivado, tenho certeza disso. O presidente Adriano Galdino tem a verdadeira noção do que é aquilo e do que representa aquilo para democracia. Seria sim, caso houvesse prosseguimento, um golpe, como diria o deputado”, enfatizou.

Nesta manhã o governador João Azevêdo realizou a Abertura do Ano Letivo 2020 nas escolas da Rede Estadual de Ensino. O evento aconteceu na Sala de Concertos Maestro José Siqueira, no Espaço Cultural José Lins do Rego, em João Pessoa.

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Damião Feliciano antecipa 2022: “O nosso lado é o do governador do Estado”

O deputado federal Damião Feliciano evitou antecipar os objetivos do PDT, sigla da qual faz parte, para as eleições de 2022, quando a Paraíba votará para presidente, senadores, deputados estaduais…

Após dificuldades na apuração pesquisa Veritá para o 2º turno em JP é cancelada

Um pesquisa que iria divulgar números da disputa pela PMJP no 2º turno, encomendada pelo Instituto Veritá, não será divulgada. A previsão era para esta sexta-feira (27) e deveria ouvir…