Pré-candidato do PSB ao Governo do Estado, o secretário João Azevêdo rebateu insinuação do prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PSD), segundo a qual o socialista não seria candidato em 2018: “É o desejo dele”.

 

“É desejo dele que eu não seja candidato, ele sabe o porquê”, disse João, pondo em dúvida se o gestor municipal terá mesmo “coragem” de se desincompatibilizar em abril para disputar a sucessão estadual, deixando a frente da prefeitura de João Pessoa o seu vice-prefeito Manoel Junior (PMDB) que integra uma das siglas com pré-candidatura ao Governo da Paraíba sob o nome do senador José Maranhão (PMDB).

 

Senado – Apesar de respeitar a decisão de Ricardo, que tem dito que permanecerá no cargo até o final do mandato, João ressalta que a participação de Coutinho, seja qual for a posição, é fundamental para o processo político.

 

“A participação do governador Ricardo Coutinho nesse processo político é fundamental em qualquer situação que ele esteja, ou a frente do governo, ou numa possível candidatura ao Senado Federal, mas a participação dele é fundamental, seja qual for a posição. O nível de discussão que poderia ser levado para o Senado é completamente diferente do que se tem hoje. Eu acho que perde a Paraíba, mas acho que isso é uma decisão estritamente pessoal. Não tem outra pessoa que não seja ele a tomar essa decisão”, ressaltou.

 

Redação

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Cássio garante que continuará colaborando com a PB e classifica como remota tese de disputar PMCG

Sem mandato há seis meses, o ex governador e ex senador Cássio Cunha Lima (PSDB), praticamente afastou a possibilidade de disputar a prefeitura de Campina Grande nas eleições do próximo…

Deputado explica motivos de críticas e nega afastamento político do prefeito Romero Rodrigues

Após formular críticas a gestão municipal por meio das redes sociais, o deputado federal Julian Lemos (PSL) afirmou que continua apoiando a administração do prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues…