Por pbagora.com.br

O deputado estadual João Bosco Carneiro Júnior, do PPS, foi condenado, duplamente, por ato de improbidade administrativa à época em que exercia o cargo de prefeito do município de Alagoa Grande, no Brejo paraibano e, além de multas e proibição de contratar com o poder público por cinco anos, também terá que ficar três anos com os direitos políticos suspensos.

Nas duas ações civis por Improbidade administrativa (0001751-47.2014.815.0031 e 0000521-96.2016.815.0031) contra o hoje parlamentar foi ajuizada pelo Ministério Público da Paraíba em atendimento a denúncia formulada pelo atual Procurador Geral do município de Alagoa Grande.

João era investigado pela prática de prevaricação e ato de improbidade administrativa causador de dano ao erário por ter atuado com desídia e desinteresse processual na condução de execução fiscal promovida contra o espólio de seu falecido genitor, o que redundou na extinção do feito sem resolução do mérito, provocando prejuízos aos cofres públicos.

Nas duas ações as acusações foram julgadas como procedentes.

CONFIRA

""

""PB Agora

 


Veja como adquirir a certificação digital para pessoa física sem burocracia

 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Opinião: já são dezesseis pré-candidatos à sucessão de Cartaxo. A maioria quer mesmo é se arrumar…

O quadro sucessório visando as eleições municipais em João Pessoa já registra 16 pretendentes ao cargo hoje ocupado pelo prefeito Luciano Cartaxo e, diz-se, um décimo sétimo estaria para surgir.…

Bruno manda recado sobre disputa pela PMCG: “Não faz parte do meu planejamento ser vice de quem quer que seja”

Pré-candidato à prefeitura de Campina Grande, o ex-deputado estadual Bruno Cunha Lima (PSD) descartou, durante entrevista nesta segunda-feira (03), qualquer possibilidade de ser candidato a vice na disputa pela sucessão…