Ainda sobre a crise dentro do PSB paraibano, o governador João Azevêdo (PSB), além de sinalizar aos seus auxiliares que não permitirá discussões políticas partidárias envolvendo o governo, também fez uma solicitação a bancada federal para que haja essa separação.

“Temos que entender que a disputa política fica na Paraíba, quando se trata de defender os interesses da Paraíba, em Brasília, a bancada tem que estar unida. Se não vamos continuar perdendo, como já perdemos, ao longo do tempo, por causa dessas disputas, muitas vezes mesquinhas”, disse João Azevêdo, em apelo aos integrantes da bancada federal.

Para o coordenador da bancada federal paraibana, deputado Efraim Filho (DEM), senadores e deputados poderão encaminhar até R$ 247 milhões em emendas coletivas e cerca de R$ 15 milhões em emendas individuais. Efraim Filho (DEM) afirmou que os parlamentares vão filtrar os pedidos e analisar o que será prioridade, após reunião desta terça-feira com órgãos públicos e institutos acumularem R$ 1 bilhão em pedidos e requisições.

A reunião final acontecerá em 22 de outubro e a definição do destino dos R$ 247 milhões será apresentada dia 24. “Vamos analisar o que é prioridade para o estado dentro da bancada, o que atende melhor o interesse da população”, disse Efraim. Até o dia 24, os deputados e senadores ainda devem encontrar outros prefeitos e ouvir ainda outras sugestões de áreas para repassar os valores.

Redação

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Ex-presidente do PSL/SE acusa Julian de integrar complô na sigla e trair Bolsonaro

Em entrevista bombástica concedida ao programa Arapuan Verdade, na tarde desta terça-feira (22), o ex-presidente do PSL de Sergipe, João Tarantela acusou o deputado federal paraibano, Julian Lemos (PSL) de…

Já são três os secretários de Romero que miram disputa pela PMCG

A disputa eleitoral da Prefeitura Municipal de Campina Grande em 2020 deve dividir a base do prefeito Romero Rodrigues (PSD). Pelo menos três secretários de Romero garantem que são pré…